SinopseA coisa que Alanna mais quer no mundo é ser uma guerreira extraordinária, que vença batalhas e consiga ajudar as pessoas. Ela só tem um problema: no reino de Tortall, meninas não lutam, ou melhor, não fazem quase nada. Então, para realizar seu sonho, ela deve arriscar a própria vida tornando-se Alan de Trebond. Esta é sua primeira aventura, e pode ser a última caso ela não seja forte o bastante para superar as próprias limitações e controlar sua magia, que é mais poderosa do que a maioria das pessoas pode suportar. Para piorar, Alanna é a única capaz de combater o mal que se abateu sobre o reino de Tortall. Está em suas mãos salvar o herdeiro do trono e derrotar os seres milenares que habitam a terrível e amaldiçoada Cidade Negra. O fracasso não é uma opção. Sua grande batalha já começou. Ela pode morrer, ou pior: perder a própria alma para sempre! “



Narrada em terceira pessoa, o leitor é apresentado à Thom e Alanna de Trebond, gêmeos de 10 anos de idade, filhos do lorde Alan e inconformados com o seu futuro. Thom quer ser um feiticeiro e não um cavaleiro como manda a sociedade. Allana não quer saber de se tornar uma dama. Ela quer lutar, mas não permitem garotas.Com a idade dos estudos se aproximando, eles tomam uma medida drástica: falsificam cartas escritas pelo pai para conseguirem estudar onde desejam. 

"Maude pensou em Alanna e suspirou. Ela era muito diferente do irmão. A menina tinha medo de sua magia. Com Thom, era preciso obrigá-lo a caçar; com Alanna era preciso lançar mão de truques e de súplicas para que tentasse os feitiços." (página 13)


Sim, os irmãos possuem dons e Alanna recusa-se sempre que pode a utilizá-los. Ela possui um Dom muito especial, mas a magia a atemoriza.
Os irmãos logo no início do livro seguem caminhos diferentes e o leitor irá acompanhar Alanna,  agora conhecida como Alan, o menor garoto do palácio real, na capital de Corus. Alan terá companhia de Coram, seu valete, e ficará aos cuidados do duque Gareth de Naxen.
Acontece que o treinamento não é apenas lutas e exercícios físicos. Os estudos cansam a mente e o corpo e ainda por cima, Alan terá que lidar com um determinado valentão, que A-D-O-R-A prejudicar os menores. Ainda bem que nem todos os jovens são malvados. Nesses longos anos de estudo, Alan poderá contar com o apoio de Jon, Gary, Raoul e muitos outros jovens.
As amizades de Alan vão além do palácio real e até mesmo George Cooper da cidade baixa, um dos ladrões mais procurados, acabam sendo cativado por Alan.
A corte é um local traiçoeiro, onde interesses políticos e trapaças serão realizadas para se alcançar os objetivos. Alan terá que salvar não apenas a si mesmo, mas também aos amigos que tanto estima, antes mesmo de sair de seu treinamento.
Em meio a esse cenário, o leitor irá acompanhar o amadurecimento desses jovens estudantes. Mais do que as lições aprendidas em salas e treinamentos, esse grupinho muito especial irá aprender sobre os laços da amizade, a honra, a lealdade e o companheirismo. Infelizmente, cada lição aprendida vem com um preço a se pagar.
Um dos destaques do livro está na caracterização de cada personagem. Com personalidades fortes, trejeitos marcantes e ainda um certo ar de inocência pairando em cada um deles, o leitor acaba se apegando profundamente a cada um desses jovens. 
A primeira grande aventura de Alan acaba levando o grupo para fora da rede de segurança da corte, a´te um longínquo deserto e aos Antigos, na Cidade Negra.
Uma história formidável de aventura, mas também de amizade, amor e lealdade.
A Editora acertou em cheio na revisão, diagramação e layout. A capa está simplesmente perfeita e combina com a trama.
Internamente, ainda temos detalhes como mapas, que enriquecem ainda mais o livro.













6 Comentários

  1. Olá! (que saudade de comentar aqui... Agora com meu novo recomeço (conto com seu apoio lá no blog) vou estar sempre aqui novamente...

    Embora o livro tenha um gênero que eu não curta muito, fiquei curiosa.. Sua resenha ficou ótima.
    Beijos, Ariane
    www.diariodostreze.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. to de olho nesse livros desde o lançamento, muito curiosa pra ler, gostei da resenha, faz tempo que eu nao leio um livro que os personagens principais sejam crianças.

    ResponderExcluir
  3. Carolina!
    Gosto demais de livros de aventura, ainda mais quando são infanto juvenis e vem acompanhados de mapas e ilustrações, facilitam a leitura.
    “Tão bom morrer de amor! e continuar vivendo...”(Mario Quintana)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  4. Achei bem legal a resenha! Adoro livros de aventura, infanto juvenis é uma boa dica para dar de presente para quem é mais jovem e gosta de ler, adorei.

    ResponderExcluir
  5. Oiiiii, tudo bom?
    Eu irei ler o livro em breve, ganhei ele recentemente, e realmente a diagramção esta linda, gostei muito dos mapas, e o enredo é bem interessante, espero gostar do livro, quando li a sinopse do livro, me lembrei de Mulan hehehe.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Esse livro parece ser muito bom! Gosto de aventuras envolvendo crianças, a leitura é sempre muito rápida, sem contar que esse ar meio medieval só deixa a história melhor. A diagramação parece ser bem bonita mesmo.
    Bjs

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.