Sinopse - Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.





A história se passa em Libertyville, Iowa, uma cidadezinha pequena e conservadora onde as aparências falam mais alto.
Sam foi acordar até a casa de Hayden pedir desculpas sobre os acontecimentos da festa da noite anterior e encontra o amigo morto. É uma situação devastadora para Sam que fica ainda pior por observar a hipocrisia dos demais estudantes, principalmente da trifeta do bullying, o trio que fazia de tudo para infernizar Sam e Hayden.

Sam e Hayden são dois jovens introspectivos, que curtem jogos de RPG, filmes e Star Wars. Fisicamente poderiam ser considerados "desengonçados" e fora de forma e não possuem muitas habilidades sociais. São tímidos e dificilmente socializam com naturalidade.
Sam agora encontra-se sozinho e com um bilhete de Hayden, pedindo que ele ouça a playlist que montou antes de se suicidar. E Sam a ouve. Inúmeras vezes. Sem parar. Mas não faz sentido. O que uma playlist poderia explicar que justificasse a ação de Hayden?

"Eu tinha escutado aquelas músicas sem parar nos últimos dias, tentando descobrir o que ele quis dizer com aquilo. Ouça. Você vai entender. O que eu deveria entender. Ele se matou e me deixou aqui sozinho para encontrá-lo." (p. 13)


Até que Sam é tirado de sua concha por Astrid, uma garota que anda com um grupo eclético que esconde segredos.
A história é linda. Não há como não se sensibilizar pelo sofrimento de Sam e pelo que Hayden passava tanto em casa como na escola.
Mas a história não é apenas sobre Hayden. É mais ampla, alcança mais personagens e lida com suas dores e anseios.

Sam mora com sua mãe e a irmã Rachel. Sua mãe é uma enfermeira que apenas trabalha. Depois do divórcio não aproveitou mais a vida. Rachel é aquela adolescente confusa, que faz péssima escolhas de namorados e no momento está com Jimmy, um cara todo tatuado mas muito legal (aqui vai uma grande lição sobre julgar o livro pela capa!). Apesar das complicações financeiras que possuem e da mãe estar sempre trabalhando, a pequena família é unida quando necessário e genuinamente se preocupam uns com os outros.

Em contrapartida, Hayden é do lado rico da cidade, onde todos são movidos pelas aparências e as cobranças sobre ser o melhor, destacar-se e ser popular são os itens essenciais para se dar bem.

A autora mesclou letras de músicas (no início dos capítulos) para trabalhar os sentimentos abordados nos capítulos. Perda, raiva, confusão e aceitação são apenas alguns deles.

Sam é doce, inteligente e sensível. Durante o livro, observamos o personagem avaliar sua vida até o momento e tentar lidar com essa grande perda. Ele é resiliente. Mesmo quando tudo ao seu redor está desmoronando, ele persiste e tenta seguir em frente.

Astrid é uma personagem peculiar. Ela é uma ótima representação de inúmeros jovens que usam "máscaras" para se proteger. À primeira vista é toda descolada, mas de um modo mais artístico e passa a impressão de ser bem centrada.

"A playlist de Hayden" é um livro extraordinário. Não apenas trabalha o bullying e a perda, mas trata também de superação, amor e família. É uma história reflexiva e delicada, com personagens carismáticos e imperfeitos.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é simples mas muito significativa.


"Ele sempre se sentira mais à vontade em nossa casa do que na sua própria, o que não erada nada surpreendente, levando em consideração como era a casa dos Stevens. Tenho certeza de que aquela construção tinha alguma importância arquitetônica - o lugar era ultramoderno, todo feito de aço e vidro, repleto de claraboias, angular como a casa de Stephanie Caster, do mesmo modo que muitas das casas no bairro deles - , porém a residência era fria em todos os sentidos possíveis." (p. 123)



20 Comentários

  1. Oiiiê
    é top esse livro não é? acho que eu não consigo ver alguém que não me, rsrs, alem disso trata de assuntos tão legais que deve ser dado um certa visão que é o Bullying, e a cerca do físico, o livro tem uma capa muito top, eu também super recomendo
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Manoel, tudo bem?
      É um livro apaixonante! Eu realmente fiquei fascinada com ele, pois trata temas fortes de forma sensível.
      Bjkas

      Excluir
  2. Já li várias resenha sobre esse livro, e é uma melhor que a outra! O que eu mais gostei no livro, além da história em si, foi o fato dele abordar o bullying e o suicídio. Além disso, eu adorei saber que o livro acaba se expandindo para outros personagens. Recentemente eu ganhei o livro, e não vejo a hora de lê-lo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luis, tudo bem?
      São temas pesados mas que foram bem apresentados na história. Espero que leia e nos conte o que achou ok?
      Bjkas

      Excluir
  3. Carolina!
    Tenho a maior vontade de ler esse livro, principalmente porque fala de bullying e suicídio e são temas que devem mesmo ser discutidos.
    E ainda tem música, né? Amo!
    “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, tudo bem?
      Tem música sim. Acho interessante a história se expressar por meio de músicas e do ambiente jovem.
      Bjkas

      Excluir
  4. Oi Carol,
    Não imaginava que o livro fosse tão abrangente *----*, pensei que tratava do bullying, mas vejo que é muito mais. Gostei de saber que no começo de cada capítulo temos uma "prévia" dos sentimentos que encontraremos no capítulo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa, tudo bem?
      É um livro abrangente e ao mesmo tempo tem um tom intimista incrível.
      Bjkas

      Excluir
  5. Oi!
    Ainda não tinha me interessado muito por esse livro mas depois da resenha fiquei com vontade de ler a historia e um pouco diferente do que imaginava o que me surpreendeu positivamento, e gostei muito dos personagens principalmente da Sam !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, tudo bem?
      Esse livro surpreende mesmo. Acho que por conta da capa simples e da sinopse ampla, ninguém espera se emocionar tanto com a leitura.
      Bjkas

      Excluir
  6. Carol, nunca pensei que esse livro traria uma estória de dor, sofrimento e bullyng. Me encantei com a estória em geral, mais do que eu já havia me encantado. Podemos perceber que você sentiu os mesmos sentimentos descritos no livro, o que é um ponto mega positivo para a leitura. Enquanto, as letras musicais mescladas à história nos dá inspirações ótimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ycaro, tudo bem?
      Eu realmente me emocionei durante a leitura e acho que isso é o maravilhoso do livro. Conseguir se envolver tanto com a trama.
      Bjkas

      Excluir
  7. tenho esse livro mas até agora não tive coragem de começar a ler ele, achei bem interessante a resenha, já li varias resenhas dele e sempre são bem positivas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emanoelle, tudo bem?
      Leia o livro, mas em um momento em que você esteja tranquila, pois tem uma carga emocional forte ;)
      Bjkas

      Excluir
  8. Estou louca para ler esse livro, já li altas resenhas maravilhosas sobre esse livro, e cada resenha lida me desperta cada vez mais interesse!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Giovanna, tudo bem?
      Vale muito a pena conferir ;)
      Bjkas

      Excluir
  9. Esse livro chegou até mim através da prova que a editora mandou para as primeiras impressões. Quando comecei a ler o livro me encantei com a mescla de músicas que a autora conseguiu colocar no livro. Como sou apaixonada pelo universo a que os meninos pertencem, me identifiquei com eles logo de cara. Assim como você também percebi várias lições sutis que a autora introduz na trama, seja através de personagens ou de situações. O que mais me atrai no livro é a importância do tema central, um assunto atual e que precisa ser abordado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrini, tudo bem?
      O livro é muito bom né? Acho que o fato de conseguir inserir o mundo jovem e abordar temas pesados e complexos no meio é o que o torna tão bom.
      Bjkas

      Excluir
  10. Acho interessantes esses livros que abordam o tema suicídio, pois faz a gente refletir sobre o acontecimento, pelo que já li sobre esse livro, acredito que tenha uns pontos comuns com Os 13 Porquês, mas o diferencial é A Playlist de Hayden ter a playlist e não os motivos e tal.
    Sua resenha está muito boa e pretendo ler esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariele, tudo bem?
      Que bom que gostou da resenha.
      Realmente é um tema atemporal e que sempre nos faz refletir.
      Bjkas

      Excluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.