SinopseEnvolver-se com a jovem Ayako é a oportunidade perfeita para Leonardo César esquecer a sua vida tediosa e perigosamente limitada, tudo por culpa do seu coração defeituoso. Enquanto isso, com a ajuda de seu avô, Ayako tem a difícil missão de manter inacessível um porão de dimensões que vão além da loja de luminárias que ela gerencia, repleto de milhares de lanternas orientais, cujo mistério envolve os habitantes do bairro da Liberdade. A partir dos crescentes encontros entre Leonardo e Ayako, uma nova lanterna surgirá para os dois. Eles terão que protegê-la com afinco, ou tudo que construíram juntos poderá desaparecer a qualquer momento. O que ninguém conseguiria prever é que Ho, um jovem chinês também apaixonado por Ayako, colocaria em risco o futuro desse objeto. E com ele, o sentimento mais importante que dois seres humanos já experimentaram.


Leonardo é um jovem de 20 anos de idade, muito amado pelos pais, estudante na Faculdade de Belas Artes de São Paulo e extremamente brilhante. Sendo tão jovem, deveria estar aproveitando a vida loucamente, desfrutando da liberdade que a juventude fornece.

Porém, por conta de uma doença no coração, Leonardo sente que sua vida é limitada: os inúmeros médicos, o cuidado excessivo dos pais, as limitações físicas que sua doença impõe. Mesmo assim, ele tenta levar a vida em sua plenitude, mas com momentos em que se sente traído pelo próprio corpo.

É no metrô que ele terá uma rápida interação com Ayako, uma jovem que causa um grande impacto em Leonardo.

Ayako mora com seu avô e Ho, um rapaz com quase vinte anos, mas com certa deficiência mental, que o deixa um pouco infantilizado. Mas na sua cabeça, Ayako é sua e a presença de Leonardo não será bem-vinda.

A loja de luminárias do avô de Ayako possui um incrível porão, onde as luminárias são mágicas e representam amores. A função de Ayako é ser sua guardiã e cuidar de todos esses amores. 

Esse toque sobrenatural enriquece ainda mais a obra. Ambientada em São Paulo, torna-se difícil para o leitor não conseguir se identificar com esse jovem casal. Seus sonhos, aspirações, temores e amores são exemplos de situações cotidianas, que analisam a necessidade do ser humano de ser amado.

Uma história deslumbrante e cheia de emoção!



6 Comentários

  1. sempre de um Porém nao é mesmo? nem tudo é perfeito, gostei da resenha que me deixou bem curiosa para ler o livro, não resisto a um nacional, sabe.

    ResponderExcluir
  2. Estava esperando por uma resenha desse livro.
    Trabalhei por anos no bairro da Liberdade e agora fiquei curiosa para ler essa história!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Se já estava querendo ler o livro antes de ler esse post agora é que vou ler mesmo! Acho que vou amar o livro.

    ResponderExcluir
  4. Romance não é meu gênero favorito ,mas quando envolve algo sobrenatural ,mesmo que seja só um toque como você disse ,eu gosto .
    Adorei sua resenha ,a sinopse me deixou um pouquínho confusa ,mas ja consegui entender .

    ResponderExcluir
  5. O que mais me impressiona neste livro é que o autor, Felipe Colbert, é brasileiro. Vi, um ano atrás, o livro Belleville do mesmo autor e me encantei, sem saber de sua autoria nacional. Logo, me encantei. Para continuar possui uma história bem agradável, me soou clichê no inicio, mas depois foi me conquistando pouco a pouco. Deve ser duro esta vida de cardiomiopatia dilatada idiopática.

    ResponderExcluir
  6. O livro me interessou por dois motivos: primeiro por se tratar de um livro que, mesmo com o personagem sofrendo com uma doença no coração, ele faz disso uma barreira á ser derrubada. O segundo motivo é o fato de que, por pouco que seja, o livro contém sobrenatural. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.