Sinopse - "Ao se embasar na jornada de um atleta que busca seus objetivos, “O Menino Que Pedalava” vai além. Não se trata apenas de uma história sobre ciclismo." 


Rolando Ferreira 
Primeiro jogador brasileiro na NBA,  12 anos na Seleção Brasileira de Basquete. Mais de 200 jogos em Mundiais, Jogos Pan-Americanos e Olimpíadas - Fundador do Instituto RDJ 


"Enquanto lia “O menino que pedalava” mergulhei na narrativa. Nunca um livro, fora as biografias esportivas, me fez sentir tão próximo e tão entendido sobre um assunto, numa linguagem bem acessível e moderna. Na verdade, me senti assim pois além de falar de superação, busca de resultados, comprometimento, foco e outros valores que fazem parte da vida de um atleta, participei de dois Jogos Olímpicos citados no texto: a leitura me fez voltar no tempo. A história se desenrola entre os jogos olímpicos da Coréia do Sul (1988) e de Londres (2012). As Olimpíadas são o fio condutor, a espinha dorsal que temporiza e dá a noção do tempo. 

O leitor se depara com um casal que trabalha para o Comitê Olímpico Internacional, viajando o mundo organizando Jogos Olímpicos, e que num certo momento tem um filho, que vem a chamar-se André. A vida da esposa Elizabeth dá uma reviravolta e é transformada completamente. Seu marido, Mário, continua trabalhando para o COI, e busca prover ao filho uma educação que o torne um cidadão internacional consciente e pensante. Apesar da distância, a unidade familiar e a importância dos laços afetivos entre os membros do núcleo familiar são bastante enfatizados. 

As lições ensinadas através dos personagens são um prato cheio para as pessoas que procuram inspiração em suas vidas. 

Como ex-atleta de longa jornada, fui tocado ao perceber que, apesar das minhas dificuldades e lutas no mundo dos esportes, o paratleta, como André, sofre e luta muito para alcançar seus objetivos. A cultura não valoriza as Paraolimpíadas tanto quanto as Olimpíadas, mas ali se encontram atletas verdadeiramente cheios de raça e força de vontade." 

Veja mais: Clique aqui

"O menino que pedalava" traz uma delicada história sobre superação e amor. Dividida em 24 capítulos, a autora acompanha a história de Mário e Elizabeth, desde o ano de 1983. Suas inúmeras viagens, a forma como se conheceram e formaram uma família e as dificuldades encontradas no caminho.

Conforme a sinopse cita, as Olimpíadas têm um papel fundamental no enredo. Na verdade ela se torna um personagem vivo, mutável, repleto de cores e formas.

O casal ama o seu trabalho, que envolve muitas viagens ao redor do mundo, mas quando Elizabeth dá a luz a André, torna-se necessário que ela se fixe em um local, para proporcionar estabilidade ao filho. Enquanto isso, Mário continua viajando, conhecendo o mundo e envolvendo-se cada vez mais com os eventos esportivos.

De Seul à Barcelona; da África do Sul à Curitiba , a vida desses personagens é rica e cheia de obstáculos. Ficar em casa causa certa inquietação em Elizabeth que acaba se engajando em projetos sociais e conhecendo histórias incríveis.

Conforme André vai crescendo, sua dedicação e disciplina começa a render frutos e ele se apaixona pelo ciclismo. É através do ciclismo que observamos ele enfrentar a vida e a se tornar um profissional.

Uma história recheada de momentos emocionantes, com personagens ricos e densos. Uma narrativa apaixonante e inesquecível.

Em relação à revisão, diagramação e layout foi realizado um ótimo trabalho. O início de cada capítulo possui uma imagem diferente e coerente com o assunto e no rodapé temos um pequeno ciclista. 




Imagens de alguns dos detalhes internos do livro:












8 Comentários

  1. oi...ahhh.o que falar...estou sem palavras....louca pra ler...adoro livros assim de superaçao....e o fato da familia mudar apos ter um filho...r bom tabem pra gente saber mais o que acontece por tras das olimpiadas....e o que pensa um atleta.....gostei muito....obg pela dica e ....bjsssd..

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol. O Menino Que Pedalava me surpreendeu, pois quando o observei não imaginei nenhuma história para o mesmo e por isso o livro me conquistou. Gostei da forma como o autor trata com a aproximação do esporte durante a narrativa, histórias de superação e, principalmente, inspiração e reflexão. Gostei muito do tipo de escrita do autor e das suas várias formas de cenário sobre os Jogos Olímpicos.

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de histórias que nos envolva, nos dê um grande aprendizado sobre a vida e que nos emocione muito e esse livro parece ser assim! Outras coisas que achei interessantes nesse livro foi o fato de se passar em vários lugares, de o autor ter criado um personagem que é apaixonado por ciclismo! Eu também gostei muito da capa!

    ResponderExcluir
  4. Apesar de não ser um gênero do qual eu goste muito ,fiquei super interessada ,gostei tmb da capa.
    Provavelmente vou ler esse livro em breve.

    ResponderExcluir
  5. Carolina!
    quando li esse livro, embarquei totalmente na viagem ao lado de Andre´.
    Uma história totalmente que nos faz pedalar ao lado do protagonista e acompanhar toda sua trajetória.
    A Cássia tem um jeito bem fluido de escreve e é bem peculiar que envolve o leitor.
    Amei esse livro quando li...

    ResponderExcluir
  6. Sabe quando eu vi capa eu não imaginava uma historia tão profunda quanto a que vi na resenha, eu pude perceber que vice se envolveu com a historia do casal e seu filho mas mesmo com sua resenha falando bem eu não senti atração em ler a historia por isso dispenso a leitura.

    ResponderExcluir
  7. Eu sou uma pessoa totalmente sedentária, tanto que nem o livro conseguiu me atrair hahahaha. Quem sabe eu leia, assim eu posso fazer algum tipo de esporte de uma maneira que eu goste hahah, brincadeira. Leitura nacional me decepciona em 70% das vezes, por isso sou meio cabreira. Acho que vou passar esse, não me instigou muito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Dedicação e disciplina! Não gosto muito de livros assim, mas esse livro mexeu comigo, espero poder lê-lo em breve e saber o motivo de ficar mexida.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.