Sinopse - O ano é 2012,

Dia 21 de dezembro,
E a temida profecia maia acaba de se cumprir.



Cidades devastadas,
Ruas vazias,
A população mundial bruscamente reduzida,
E a história dos sobreviventes começa a ser contada.


Os escolhidos iniciam um novo mundo, baseado nas novas regras passadas através dos sonhos.


Agora serão 2 vidas: 
A primeira até os 70 anos,
A segunda, a partir dos 20 e até os 100.
150 anos no total.
Nenhum segundo a mais.



A nova sociedade começa a surgir:
Sem desigualdade,
Sem dinheiro,
Sem doenças,
Sem possibilidade de mortes prematuras,
Exceto por uma maneira.



Uma única maneira de morrer, mas que não pode ser revelada.
Um segredo que precisa ser guardado.
Para salvar a sociedade de si mesma.

A história é narrada em terceira pessoa e dividida em três partes. Cada parte foca em uma personagem da família Brandão.

Regina Brandão é uma mulher de 45 anos de idade, presidente dos Laboratórios Brandão, localizado em São Paulo e casada com Maurício. Ela flagra a traição do marido e comete um ato terrível. Acontece que logo após essa cena, Regina desmaia e o mundo simplesmente se transforma.
Ao acordar, ela percebe que tudo mudou. Algumas pessoas e construções simplesmente desapareceram, porém algumas pessoas que ingressaram nesse novo mundo receberam mensagens e dons que explicam como tudo irá funcionar.
O novo mundo é igualitário: não se mede o sucesso de alguém pelas posses, ninguém fica doente, não se pode morrer... O cenário perfeito para uma sociedade pacífica e saudável.

Conforme os anos vão se passando, observa-se que a humanidade fica "entediada" com toda essa tranquilidade e começa a burlar as regras, realizando classificações e pontuando as pessoas.

Cada nova geração que nasce traz consigo a necessidade de se destacar e apresenta traços de futilidade exacerbado, colocando em risco tudo o que foi construído. Algumas pessoas começam a buscar a resposta para a mortalidade que é guardada a sete chaves por um seleto grupo de indivíduos que tem como objetivo manter a paz e serenidade da sociedade.

O enredo apresenta o comportamento humano de forma clara e direta. A necessidade de se destacar, a ganância e o egoísmo são vistos em alguns personagens inescrupulosos. Porém, nem todos apresentam essas características. Alguns demonstram traços de consciência e preocupação com o próximo e o mundo, como a Larissa Brandão, protagonista da segunda parte do livro e seu amigo Cristiano.

"Mr Queen" também aborda um ponto que é visto em nossa sociedade: a criação de celebridades que ganham popularidade mas são a representação dos piores traços do ser humano. Mr Queen é a representação desse ponto. Uma pessoa misteriosa que realiza atos terríveis e ainda assim é considerada importante e um ponto de referência social.

Uma história que debate em uma sociedade avançada pontos importantes sobre a nossa própria sociedade.

Por se tratar de uma prova, não é possível discutir layout e diagramação, pois ainda é provisório.

Essa resenha faz parte do Booktour que a autora Loraine Pivatto está realizando.

9 Comentários

  1. Oi, Carol. Concordo completamente com você quando diz que a história narrada em Pseudônimo Mr. Queen é um reflexo de nossa própria sociedade. A autora conseguiu transmitir praticamente tudo o que ocorre em nosso mundo, principalmente em um futuro, onde pessoas se sentiriam entediadas com a paz mundial. Gostei bastante da criação dos personagens também. Impecável.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e fiquei super interessada! Gosto muito de livros distópicos, que nos mostrem uma sociedade aparentemente diferente da nossa mas as características das pessoas sendo igual às de hoje. Esse livro parece fazer uma crítica a como as pessoas são e como se comportam diante de tais pessoas. Com certeza vou ler esse livro!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro! Ainda não tive a oportunidade de lê-lo, mas, pela sua resenha, me vi totalmente interessado por ele. Fiquei bastante curioso para conhecer essa mundo que a autora que criou, que é completamente diferente do que vivemos. Pelo o que pude perceber, a história é bastante instigante, daquelas que você começa lendo o livro e só para depois de ler a última página. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  4. parece uma otima distopia...a ideia e otima essa coisa de anos...tem tudo pra ser um otimo livro....espero nao me decepdionar...utimamente estou me decepsionado demais com distopias....e uma otima pedida...vamos tentar...beijossss...

    ResponderExcluir
  5. O livro parece ser bom e acho que valeria a pena uma leitura e se envolver com essa historia, não é uma leitura prioridade mas já esta na lista de livros as ser lidos o que já é alguma coisa.

    ResponderExcluir
  6. Gostei !
    Nunca tinha ouvido falar do livro ,mas gostei,tem um enredo diferente de algumas distopias ,mas não gostei da capa .

    ResponderExcluir
  7. Eita, achei a história bem doidinha hahaha. Sempre fico pensando o que aconteceria se o mundo "recomeçasse", e acho que seria bem isso mesmo, o povo ficaria entediado e caminharia pra mesma situação anterior. Gostei da proposta, mas parece ser uma história meio que previsível (pelo menos pra mim, que to acostumada com este gênero).
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Carolina!
    Será minha próxima leitura, faço parte do booktour também e ando ansiosa e bem atrasada na leitura...
    Espero que a Lorraine me perdoe...
    “A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol,
    Não fiquei tão empolgada com a leitura e nem a minha xará conseguiu despertar um pouco de curiosidade.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.