Sinopse - Após mergulhar num mundo sombrio cercado por assassinos e traidores, Birman Flint depara-se com uma estranha verdade em torno de um antigo legado transformado numa maldição.A busca pelo misterioso artefato conhecido como Ra´s ah Amnui pode ser a resposta para a conspiração em torno do Czar Gatus Ronromanovich e sua família, conduzindo Flint por caminhos obscuros muito além da sua própria compreensão.
Um artefato, uma estranha seita e um assassinato, todos eles interligados por algo que parece representar a chave deste misterioso enigma. Uma joia, um objeto de rara beleza ocultando em si um passado sombrio, lançando nosso herói numa corrida contra o tempo para salvar a dinastia Ronromanovich do desastre iminente.
"Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra" é uma história com animais antropomórficos, que lembra muito as histórias de Blacksad. A trama se passa na Europa Oriental no ano de 1920, onde conhecemos Birman Flint, o protagonista.
Birman Flint é um jornalista que investiga crimes violentos no Diário Felino. Quando um emissário do Czar Gatus Ronromanovich é morto em circunstâncias para lá de suspeitas, Birman se depara com um mistério que vai além de sua imaginação. Ele viajará para a corte do Czar para desvendar esse mistério que ameaça a Dinastia Ronromanovich.

“Flint era um gato magro demais, esguio demais para a sua idade. Pouco se sabia sobre ele, filho de uma cantora de ópera cuja passagem por Siamesa havia selado seu destino ao conhecer Theodor Flint, um elegante e sedutor gato, considerado um excêntrico aventureiro, que parecia ter deixado como herança para seu único filho a vocação para farejar uma boa encrenca, que no seu caso, servira-lhe profissionalmente”.

Fonte: a imagem não é do livro do Sergio Rossoni,
e sim do Balcksad.

Gallileu Ponterrouax, um galo, é o detetive responsável e pede a ajuda do Flint e seu auxiliar, o camundongo Bazzou. Eles partem para Moscóvia para trabalhar em conjunto com a polícia imperial, e se deparam com uma conspiração envolvendo segredos da família imperial e uma antiga seita.

"Uma estranha sensação pareceu envolvê-lo, e quando fitou novamente a enorme estátua, o imenso brasão imperial gravado em seu escudo, teve a impressão de que toda a beleza que o havia encantado ainda há pouco se esvaecia diante de seus olhos, dando lugar a uma forma sombria." (p. 133)

Com um ar de film noir, a trama se desenvolve lentamente o que em alguns momentos dificultou a leitura. Mesmo assim, o livro prendeu a atenção e trouxe momentos de entretenimento e humor.
A escolha dos nomes dos personagens e suas espécies foi criativa e bem humorada. A ambientação também trouxe um clima propício para a leitura.
Fonte: a imagem não é do livro do Sergio Rossoni,

e sim do Balcksad.

Porém, existem outros pontos que prejudicaram um pouco a trama. O desenvolvimento da personalidade dos personagens foi um pouco superficial; como comentado anteriormente, há trechos descritivos em excesso e faltou "algo" na história para prender completamente a atenção durante a leitura. 
Em relação à revisão, diagramação e layout foi feito um bom trabalho, mas há alguns errinhos de digitação. A capa é incrível e desperta a atenção imediatamente.



Observações
(1) AntropomorfismoUma acepção de antropomorfismo refere-se a dar característica humanas a animais ou objeto inanimados usado originalmente em contos morais como os contos de fadas, e posteriores livros infantis como por exemplo Peter Rabbit, criado por Beatrix Potter em 1893Fonte
(2) Balcksad é um HQ que tem como protagonista um gato detetive e tem um ar noir. Fonte
(3) Film NoirFilm noir é um estilo de filme primariamente associado a filmes policiais, que retrata seus personagens principais num mundo cínico e antipático. O Film noir é derivado dos romances de suspense da época da Grande Depressão, e do estilo visual dos filmes de terror da década de 1930. Fonte




28 Comentários

  1. Foi a primeira vez que ouvi falar deste livro achei legal mais não faz muito meu estilo,as ilustrações são bonitas chama mesmo a atenção.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiana, tudo bem?
      As ilustrações não são desse livro, são de um HQ. Coloquei-as no post pois quando li esse livro, me lembrei imediatamente do HQ.
      Bjkas

      Excluir
  2. Nunca li nada desse estilo, mas achou que vou começar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Maria Fernanda!
      Quando realizar a leitura, venha nos contar qual livro escolheu e o que achou ;)
      Bjkas

      Excluir
  3. Birman Flint e o Mistério da Pérola não me interessou. Gostei da época fantasiosa que o livro se passa, mas o autor não sabe explorar isso de uma maneira envolvente, ele descreve demais, coloca visões demais e personagens demais, o que torna a leitura confusa e lenta. A história tinha muitos aspectos para ser bom, mas não rendeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Caio, eu também tive minhas ressalvas durante a leitura. Vi muito potencial, mas faltou desenvolvimento =\
      Bjkas

      Excluir
  4. Esse estilo não me interessa muito, infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe as próximas resenhas não sejam de livros que chamem a sua atenção?
      Bjkas

      Excluir
  5. Sinceramente o livro não me despertou taanto interesse assim, mas quem sabe no futuro eu não o leia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Jessica. Quem sabe no futuro, não é?
      Bjkas

      Excluir
  6. Oi Carolina! Admito que a ideia do antropomorfismo na obra até que me deixou curioso, mas a história nem tanto :/ Também curti bastante a capa que parece passar bem sobre o que a obra trata, gostei bastante da sua resenha, mas, seriamente, eu não lerei. Sucesso ao autor e a ti! ^^

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jhonatan, tudo bem?
      Fico feliz em saber que curtiu a resenha. Pena que não curtiu o livro. Quem sabe os próximos posts tragam algo que despertem o seu interesse.
      Bjkas

      Excluir
  7. Gostei muito.
    Porem não faz meu gênero literário, se não estivesse com tanta leitura atrasada até compraria para ler, mas no momento para mim não da.
    Amei essa resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marlene, tudo bem?
      Fico feliz em saber que curtiu a resenha!
      Quem sabe não se torna uma leitura futura?
      Bjkas

      Excluir
  8. Bom, não conhecia esse livro, mas lendo um pouco mais sobre percebi que não faz muito meu estilo de leituras, ainda mais que alguns personagens tem uma personalidade meio superficial o que dificulta o leitor se envolver com a história, então não pretendo ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariele, tudo bem?
      Quem sabe nas próximas postagens não apareça algo que desperte o seu interesse?
      Bjkas

      Excluir
  9. Gostei bastante de conhecer o livro, até agora só tinha visto Antropomorfismo em desenhos e contos de fadas mesmo, esse livro me lembrou um pouco A Revolução dos Bichos, pelo fato dos animais falarem e tal, me interessei ainda mais pelo pelo fato de ser ambientado na Europa do século XX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emanoelle, tudo bem?
      Realmente esses fatores que você citou são interessantes e se destacam na obra.
      Bjkas

      Excluir
  10. Interessante ,mas não sei se leria .
    Gostei do enredo ,mas animais parecendo humanos ,é um pouco demais ...:/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica, tudo bem?
      O antropomorfismo não é exatamente uma novidade. Vemos muito isso nas fábulas infantis...
      Bjkas

      Excluir
  11. Eu normalmente leio romances, que é meu gênero preferido, porém as vezes é difícil resistir a um livro de mistério e investigação. E este já me interessou, ainda mais por conter animais que se portam como humanos e já que nunca li algo parecido, acredito que possa ser uma experiência ótima, ideia genial por parte do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi M. Glicélia, tudo bem?
      Fico feliz em saber que gostou do livro. Espero que realize a leitura e venha nos contar o que achou.
      Bjkas

      Excluir
  12. Oi!
    Gostei muito da ideia do livro, achei interessante termos diversas um galo e um gato investigando crimes e a historia pareceu legal, mas não gosto muito de livros que são muito descritivos pois para mim acaba deixando a leitura lenta !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, tudo bem?
      Realmente ser muito descritivo as vezes atrapalha no fluxo da leitura e foi o que aconteceu nesse livro =\
      Bjkas

      Excluir
  13. Oi, não conhecia esse livro ainda!!

    Eu costumo gostar muito quando os personagens de livros são animais (por ex irmão lobo, gatos guerreiros, etc), mas não gosto muito quando ele sofrem esse antropomorfismo que vc fala.
    Pelos personagens serem animais eu quero ler, mas é aquele querer que eu sei que eu vou implicar/desgostar conforme eu for lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, tudo bem?
      Entendi o que quis dizer. Acredito que pelo seu comentário esse livro não seja o mais indicado para você. Mas dê uma chance. Quem sabe ele não te surpreende?
      Bjkas

      Excluir
  14. Olá, tudo bom?
    Eu ainda não conhecia o livro e nem o autor, confesso que o livro não me chamou a atenção, ainda mais quando vi que a leitura é lenta, não pretendo ler por enquanto mais quem sabe mais para frente eu mude de ideia e adentre nesse mundo que o autor criou que é bem interessante, pois ainda não li nada que tivesse personagens com características humanas e animais.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, tudo bem sim e com você?
      Quem sabe nas próximas postagens não trazemos algo que combine mais com seu gosto literário?
      Bjkas

      Excluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.