SinopseHerdeira caçula de um verdadeiro império, Haven é uma mulher obstinada que vive de acordo com os próprios princípios e que não tem medo de bater de frente com o pai, Churchill Travis, um dos homens mais ricos e respeitados do Texas. Mas ao cortar relações com ele para se casar com um homem que sua família desaprova, Haven vê sua vida se transformar num verdadeiro inferno... e não tem para quem pedir ajuda. Dois anos depois, Haven volta para casa, com a alma abatida e o coração fechado, determinada a reconstruir sua vida sozinha. Mas Hardy Cates e seus irresistíveis olhos azuis cruzam seu caminho, e ele é a última pessoa que ela precisa encontrar. Hardy é o mais novo magnata da indústria petroleira de Houston, um homem de sangue quente que aprendeu desde muito cedo a não confiar em ninguém e que nunca mediu esforços para chegar aonde quer: ao topo! Em sua jornada alimentada pela ambição desmedida, ele conquista poder e inimigos, incluindo os homens da poderosa família Travis. O que ele não esperava era sentir suas defesas serem abaladas pela herdeira da família. Conseguirão duas pessoas que aprenderam da pior maneira que o amor pode ser o inimigo mais cruel deixar para trás todos os traumas e se permitir uma nova chance? The Travis Family, série best-seller do The New York Times, é a estreia de Lisa Kleypas como autora de romances contemporâneos. A protegida, primeiro livro da série, foi finalista do RITA, o maior prêmio destinado a romances nos Estados Unidos. “Quando se é sistematicamente agredida, sua capacidade crítica vai sendo solapada até o ponto em que é quase impossível tomar decisões.”

 CONTÊM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO

A história é narrada em primeira pessoa por Haven, a caçula da família Travis. Por ser a única garota da família, quando sua mãe estava viva, ela precisava alcançar os patamares que sua mãe colocava para que ela se tornasse uma dama da alta sociedade. Churchill não foi um pai amoroso, deixando todas as decisões da criação da garota com a esposa e esperando a obediência cega de Haven. Quando a mãe faleceu, Haven sentiu um certo alívio, pois finalmente poderia ser quem gostaria e por isso mergulhou de cabeça na vida. Desesperada para encontrar alguém que a amasse e compreendesse, ela começou um relacionamento com Nick, mesmo após Churchill cortá-la de sua vida caso o relacionamento continuasse.
Isolada da família, Haven tornou-se alvo de um homem inescrupuloso, que não apenas a atormentava psicologicamente, mas também fisicamente. O casamento tornou-se uma prisão e o medo o sentimento diário que acompanhava Haven. Até que um dia Nick vai longe demais e Haven decide fugir, procurando abrigo nos braços do irmão Cage e da cunhada Liberty.
"Nosso casamento era como uma máquina que eu tinha aprendido a operar, mas que nunca compreendi os mecanismos internos que a faziam funcionar. Eu sabia como fazer as coisas que a mantinham rodando sem problemas, com todos os pequenos e grandes detalhes que mantinham Nick nivelado. Quando Nick estava feliz, eu era recompensada com afeto. Mas quando alguma coisa o incomodava, ele fica rabugento ou irritado". (p. 40)

Ganhando forças e apoio dos irmãos e de seu melhor amigo Todd, Haven vai trabalhando o seu emocional e reconstruindo a vida. Trabalhando como assistente de gerente em uma das empresas do irmão Jake, seu caminho acaba cruzando com Hardy.
Hardy não é bem visto pela família Travis, principalmente após ter usado Liberty e ter causado desentendimento entre ela e Cage e arruinado um negócio importante. Todos o enxergam como um mulherengo e crápula, capaz de usar qualquer um para alcançar seus objetivos.
Então quando Haven começa a sentir-se a vontade com ele, a jovem fica confusa, pois não sabe se está sendo enganada novamente. 
O livro é um romance, mas aborda temas importantes e polêmicos, como a violência contra a mulher e o abuso emocional. Tanto Haven quanto Hardy sofreram algum tipo de abuso e tentam lidar com seus respectivos passados conturbados.
""Nunca", ele disse sem hesitar, beijando minha cabeça, minha orelha, meu pescoço. Com delicadeza, os dedos dele alcançaram minha face avermelhada. "Pobrezinha", ele murmurou. "Que bom que eu dei com a mão aberta, senão você estaria com um hematoma e tanto"". (p. 46)

Haven é uma pessoa forte e ao mesmo tempo generosa. Mesmo tendo sofrido muito, ela consegue enxergar o melhor da vida e das pessoas ao seu redor. Ao mesmo tempo, está determinada a progredir tanto profissionalmente quanto emocionalmente e trabalha arduamente para isso.
Hardy é um homem que conquistou tudo o que desejou, mas não esperava que estar no topo fosse tão solitário. Agora ele se encontra rodeado de pessoas que não se interessam por ele, mas sim no que ele representa. Ao conhecer Haven, ele acredita que ela é uma garota mimada, mas fica impressionado por ela ser tão pé no chão e por sua beleza.
Conforme os dois se aproximam, eles vão percebendo que são capazes de curar suas cicatrizes ao se entregarem completamente. Talvez, para curar-se do passado seja necessário dar um salto de fé.
Os leitores que se apaixonaram por Liberty e Gage não vão se decepcionar, pois ambos são presença garantida.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa combina com o enredo e com a capa do livro anterior. Foi encontrado um errinho de digitação na página 22, mas nada que interferisse na leitura ou compreensão do texto.
"Quando se é sistematicamente agredida, sua capacidade crítica vai sendo solapada até o ponto em que é quase impossível tomar decisões. Pequenas decisões são tão difíceis quanto as importantes. Até escolher o cereal do café da manhã parece perigoso. Você sente tanto medo de fazer a coisa errada, e ser culpada e punida por isso, que prefere que outra pessoa assuma a responsabilidade". (p. 65/66)



Confiram a resenha do livro anterior:
A protegida - Livro 01 - clique aqui





4 Comentários

  1. Não conhecia a série!
    Vou procurar!!!
    * n li a resenha p n ler os spoilers
    hehehehehe


    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol.
    Estou de olho nessa série e quero muito conhecer essa história.
    Antes ainda tenho outros livros da autora aqui para ler, mas esse já está na minha lista de desejados!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Estou doida para começar essa série. Amo a Lisa Kleypas desde o primeiro conto que li dela, Uma chance para o amor. Depois li a série de época os Hataways e me apaixonei mais ainda. Agora PRECISO dessa série contemporânea!
    Bjs, Carol!

    ResponderExcluir
  4. Acho que de vez em quando a gente pode esperar um errinho de revisão ou outro. Acho que esse tipo de coisa pode ser melhorada em uma próxima edição caso tenha uma. O segundo volume parece ser ainda melhor do que o primeiro (acabei de ler a resenha aqui no blog), mas a minha dúvida permanece a mesma. Vou esperar mais um pouco antes de me arriscar.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.