Sinopse - Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação. Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas. Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes. Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.

"Codinome Lady V" é o primeiro livro da série os Sedutores de Havisham, da autora Lorraine Heath e tem como protagonistas Minerva Dodger e o Duque de Ashebury. O prólogo, que se passa em novembro de 1858 explica perfeitamente a escolha do título da série, pois conta a história de três garotinhos que ficaram órfãos: Nicholson Lambert (o Duque de Ashebury), Albert (o conde de Greyling) e seu irmão gêmeo, Edward. Os três fazem uma longa viagem de Londres até Dartmoor, para a Mansão Havisham, onde irão morar com o Marquês de Marsden e seu filho Locksley. Dessa forma, entende-se que a série irá girar em torno desses quatro jovens que cresceram juntos e se veem como irmãos.
A história desse primeiro livro de passa em Londres, no ano de 1878. A srta Dodger é filha de Jack Dodger, um homem que conseguiu suas riquezas com cassinos e empreendimentos. A combinação do dinheiro por parte do pai e o status social da mãe a torna uma mulher desejável para a sociedade, e o dote oferecido para o seu pretendente é extraordinário. Porém, isso complica muito a vida de Minerva, que vive rodeada de interesseiros, mas que não gostam do fato dela ser uma mulher inteligente, que fala o que pensa e entende de assuntos que estão além dos seus deveres (segundo a sociedade). Além disso, Minerva não é considerada uma beldade, o que faz com que as más línguas vejam como ponto positivo apenas o dinheiro.
Para Minerva, um casamento de interesses não é aceitável e resignada de que não irá encontrar o seu final feliz, ela pretende aproveitar ao máximo os prazeres da carne.
"...Grace, em toda minha vida eu nunca senti como é ser desejada por um homem. E embora eu tenha consciência de que ele não vá saber que sou eu, que tudo que realmente deseja é o meu corpo, vai ser o meu corpo que ele irá tocar, o meu corpo que lhe dará prazer, o meu corpo que sentirá prazer." (p. 24/25)
Contando com a ajuda de sua melhor amiga e cunhada, a Duquesa de Lovingdon, Minerva consegue informações sobre o Clube Nightingale. É um Clube especial, onde mulheres da alta sociedade podem perambular livremente e ter encontros secretos com homens que não são seus maridos. Com a identidade das mulheres preservadas, elas podem dar vazão aos seus desejos mais íntimos, sem julgamentos ou repressões.
"Boatos sobre a existência do secreto Clube Nightingale se espalhavam por Londres havia anos, mas sua localização era um segredo muito bem guardado, porque acreditava-se que suas proprietárias fossem membros da aristocracia - mulheres casadas que tinham estabelecido um lugar onde outras, assim como elas, pudessem encontrar discretamente com seus amantes, sem que os maridos ficassem sabendo dessas atividades ilícitas. Os objetivos do clube evoluíram ao longo dos anos, de modo que mesmo aquelas que não tinham amantes poderiam conseguir um por uma noite." (p. 22)
Logo em sua primeira ida ao Clube, Minerva chama a atenção de Ashebury. Durante o flerte, ele percebe que essa misteriosa dama é uma mulher passional e perspicaz. Pela primeira vez em sua vida, Ashebury se vê intrigado por uma mulher: a misteriosa Lady V.
Minerva sabe muito bem quem Ashebury é. As fofocas nos salões sobre sua fama com as mulheres são inesgotáveis. Socialmente, ele nunca prestou a atenção em Minerva, então ela fica envaidecida quando ele flerta com ela no Clube e se dá conta de que ter sua identidade preservada tem suas vantagens.
Após o encontro no Clube, parece que os dois se esbarram constantemente na sociedade e pela primeira vez, Ashebury a nota e fica encantado com a mente ágil e graça de Minerva.
O primeiro livro da série da Lorraine Heath tem todos os ingredientes para agradar aos leitores. Os protagonistas são carismáticos, a mocinha não é indefesa e sabe muito bem se cuidar, há química entre os dois e os demais personagens enriquecem o enredo da mesma forma que os protagonistas.
O enredo é muito bem desenvolvido e conta a história dos dois personagens, além de dar uma prévia sobre os próximos protagonistas.
Ashebury é um homem que teve um começo de vida difícil. Ficar órfão tão cedo e ter que se adaptar a realidade da mansão de Havisham não é o que poderíamos chamar de "normal". Seu passado moldou sua personalidade e ele é lembrado diariamente desse fato.
Minerva também não teve uma criação convencional. O casamento dos seus pais é um casamento real, baseado em amor e desde jovem foi instigada a questionar e discutir assuntos como política e economia. Aprendeu a se defender quando necessário, a jogar e a apreciar pequenos detalhes que a maior parte da alta sociedade londrina ignora diariamente. 
"Codinome Lady V" é um romance, mas também fala sobre família, amizade e aventuras. A escrita da autora é dinâmica e fluida, o texto é bem humorado e os diálogos são afiados. Não se trata de um romance histórico onde a mocinha aceita tudo de bom grado. Pelo contrário. Minerva vai trilhar o seu próprio caminho e é dona do próprio corpo e mente. 
O trabalho editorial realizado pela Gutenberg está fantástico. Encontrei apenas um errinho de digitação na página 13, mas nada que interferisse na compreensão do texto. Apesar de não gostar muito de capas com rostos, admito que essa capa está linda e tem detalhes que combinam perfeitamente com o enredo.
"- Lady V. - Ela respondeu.- Victoria? - Ele arqueou a sobrancelha.Virgem. Não que ela fosse admitir isso para um homem que, provavelmente, tinha deflorado metade da cristandade." (p. 33)

5 Comentários

  1. Oi.
    Eu amei esse livro.
    Adorei que ele quebro os estereótipos o que costumados ler por ai.
    A mocinha pé uma força da natureza o que particularmente adorei, o casal teve seus atos e baixos mas no fim tudo deu certo e como você falou eles não tiveram uma criação convencional, mas souber lidar com o que tinha, o que adorei.
    Enfim ansiosa pelos próximos.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Carolina!
    Adorei, não apenas porque gosto dos romances de época, mas por ver uma protagonista bem ousada e a frente de seu tempo, que vai em busca de satisfazer seus desejos e ainda assim, deixa o 'mocinho' intrigado e apaixonado por suas duas facetas.
    Fantástico.
    “Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.” (Sandra Carey)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol!!
    Finalmente vou ler esse livro!! Comprei na semana da mulher na saraiva e ele saiu super baratinho!! Adorei a resenha, e se já estava interessada no livro agora, quero muito mais!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Já havia ouvido falar dessa série os Sedutores de Havisham
    A autora Lorraine Heath sempre trás personagens marcantes para suas historias.
    Livros que tem poder, riqueza e dinheiro envolvido são sempre bem interessante
    Principalemnte quando tudo é conquistado atraves de cassinos. A personagem Minerva já pensa diferente de tudo isso
    Porque não seria nada legal casar por interessse, deixando a felicidade em segundo plano.
    Bem...fiquei curiosa com ela vai lidar com tudo isso

    ResponderExcluir
  5. Sempre gostei de romances de época.E atualmente as "mocinhas" estão cheias de personalidade O que acho ótimo !
    Pois não acredito que aqueles livros mais antigos ,onde as mulheres eram submissas agradaria a geração atual.

    Bem,tenho muita vontade de ler esse livro,e conhecer a Minerva,e sua ideia inovadora.Até para os dias atuais.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.