Sinopse - Quando a beleza das borboletas encontra os horrores de uma mente doentia. Um thriller arrebatador, fenômeno no mundo inteiro. Perto de uma mansão isolada, existia um maravilhoso jardim. Nele, cresciam flores exuberantes, árvores frondosas... e uma coleção de preciosas “borboletas”: jovens mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro por um homem brutal e obsessivo, conhecido apenas como Jardineiro. Cada uma delas passa a ser identificada pelo nome de uma espécie de borboleta, tendo, então, a pele marcada com um complexo desenho correspondente. Quando o jardim é finalmente descoberto, uma das sobreviventes é levada às autoridades, a fim de prestar seu depoimento. A tarefa de juntar as peças desse complexo quebra-cabeça cabe aos agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddinson, nesse que se tornará o mais chocante e perturbador caso de suas vidas. Mas Maya, a enigmática garota responsável por contar essa história, não parece disposta a esclarecer todos os sórdidos detalhes de sua experiência. Em meio a velhos ressentimentos, novos traumas e o terrível relato sobre um homem obcecado pela beleza, os agentes ficam com a sensação de que ela esconde algum grande segredo.
"O Jardim das Borboletas" é o primeiro livro da trilogia The Collector e tem como protagonista Maya, uma das jovens capturadas pelo Jardineiro. O livro tem capítulos narrados em terceira pessoa, quando os agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddison interrogam a protagonista e capítulos em primeira pessoa quando Maya relembra os acontecimentos no jardim.
O livro começa com Maya no interrogatório, logo após o seu resgate e de outras treze jovens que se encontram no hospital. Acontece que todas as demais vítimas se recusaram a falar algo sobre o cativeiro sem conversar com Maya antes e a polícia não sabe se ela é uma vítima ou se era uma colaboradora.
Diferentemente das demais jovens resgatadas, Maya não se mostra traumatizada, triste ou até mesmo chega a chorar. Sua personalidade pragmática levanta cada vez mais suspeitas e o FBI não irá liberá-la até entender perfeitamente o seu papel no Jardim. E é a partir desse momento que o leitor é transportado para um local aterrorizante, apesar de sua beleza idílica.

"Borboletas de verdade poderiam voar, escapar. As Borboletas do Jardineiro só podiam cair, e ainda assim raramente". (p. 145)
A narrativa em primeira pessoa apresenta um grupo de jovens tentando lidar com seus sequestros. Maya narra passo a passo como o Jardineiro trata cada uma das garotas quando chegam. Os dias iniciais que passam drogadas, o momento em que o Jardineiro analisa de perto cada uma de suas "obras de arte" e a iniciação de cada uma: o novo nome dado, a espécie de borboleta associada a cada uma e a forma como cada uma dessas garotas reagem.
"Ele nos chamava de Borboletas, mas éramos todas cachorras bem treinadas, na verdade". (p. 144)
Durante a narrativa detalhada de Maya, conhecemos jovens que se tornam "mães" das outras jovens, cuidando e aconselhando, como a Lyonette e jovens que não conseguem ter seu espírito quebrado, como a Bliss.
Os detalhes do cativeiro são impactantes. A forma como o Jardineiro se vê e como enxerga essas jovens é simplesmente de revirar o estômago. É simplesmente esmagador observar a forma como essas garotas tiveram suas vidas mudadas abruptamente e viverem constantemente com medo do que virá a seguir, sabendo que possuem "data de validade".
"Coisas bonitas têm vida curta, ele havia me falado na primeira vez que nos encontramos. Ele se encarregava de que fosse assim e depois se empenhava em dar a suas Borboletas um tipo estranho de imortalidade." (p. 76)
O enredo deixa um pouco a desejar, mas acredito que isso acontece por se tratar do primeiro livro e que alguns detalhes ainda serão apresentados nos próximos livros. É uma história com um conteúdo pesado, cheio de violência tanto física quanto emocional e por conta disso, em alguns momentos foi necessário fazer uma pausa antes de continuar.
Maya é uma personagem apática, que narra os acontecimentos de forma clínica e impessoal. Tais características dificultam para o leitor conectar-se emocionalmente com a personagem, mas também pode ser seu mecanismo de defesa diante a tantos acontecimentos terríveis. Afinal, a vida de Maya, até mesmo antes do seu cativeiro era simplesmente dolorosa.
Em relação à revisão, diagramação e layout a Editora Planeta realizou um ótimo trabalho. O livro é capa dura, a contracapa tem uma cor brilhante e as partes da história são divididas com uma borboleta gigante. Encontrei dois errinhos de digitação, na página 42 e na página 144, mas nada que interfira na compreensão do texto.
"...Lembre-se de quem você verdadeiramente é, e quando preciso interprete seu papel. A crise de identidade vem quando você começa a se confundir com a sua personagem. A crise de identidade costuma causar um colapso, e ter um colapso aqui leva você a..." (p. 43/44).





Para comprar o livro pela Amazon, acesse: http://amzn.to/2DVGWwB 





20 Comentários

  1. Olá!
    Que livro Interessante. Tem uma premissa muito boa e com mistério e suspense na trama. Gostei muito e já coloquei na lista de leitura.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lily, tudo bem?
      Espero que realize a leitura e venha nos contar o que achou ;)
      Bjkas

      Excluir
  2. Não gosto muito de livros deste tipo, não curto trillers e nem coisas meio assustadoras.
    Mas quem gosta deve gostar deste livro.

    https://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jady, quem sabe nos próximos posts não apareça algo que desperte o seu interesse?
      Bjkas

      Excluir
  3. Oi Carol.
    Vi algumas resenhas positivas e negativas sobre esse livro.
    Achei a premissa interessante e fiquei com bastante vontade de ler esse livro.
    Maya é uma personagem bem enigmática e deve ter passado por vários traumas para agir de forma tão impessoal.
    Não sabia que era uma trilogia. Achei que era livro único.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela, tudo bem?
      É difícil gostar da Maya, porque desde o início percebemos que ela esconde algo e como é ela quem vai contando o que acontecia no Jardim, ficamos na dúvida se devemos ou não acreditar na protagonista.
      Bjkas

      Excluir
  4. Oi Carol!
    Eu que não esperava nada do livro antes da resenha me surpreendi. Da pra perceber quê é mesmo chocante para o leitor, assim como pra mim - como mulher - imagino que deve ter sido doloroso ler o que essas mulheres passaram com o jardineiro. Fiquei curiosa para saber quem ele é ..
    Vou esperar resenha dos próximos livros, essa trama me pareceu mto boa.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitória, tudo bem?
      É completamente assustador ler o que aconteceu com as jovens.
      Bjkas

      Excluir
  5. Olá! Livro cheio de mistérios e dramas, preciso saber o que aconteceu com essas garotas chamadas de "borboletas", como elas fugiram, e como elas viviam no jardim (Maya é vilã ou mocinha???), uma pena que o enredo deixa um pouco a desejar, torcer para que os próximos livros melhorem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elizete, tudo bem?
      Essas são as perguntas que fazemos durante toda a leitura.
      Bjkas

      Excluir
  6. Oi, Carol.
    Amei a sua resenha!
    Estava mesmo curiosa para saber mais sobre esse livro, mas acho que não me empolguei tanto assim! Tenho tantos livros na estante ainda não lidos, que um livro agora precisa ser incrível para que eu me arrisque a comprá-lo! Não achei tudo isso não! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, tudo bem? Fico feliz em saber que gostou da resenha. Quem sabe com as resenhas dos próximos livros, você não se interesse?
      Bjkas

      Excluir
  7. A edição do livro parece ser linda mesmo!! Realmente parece ser um livro muito pesado e imagino que maya não tenha chorado ou se desesperado pois já aprendeu a lidar com a dor, já esta acostumada pois já sofria antes disso, fiquei bastante curiosa pra saber como elas foram resgatadas e tals, mas tenho emocional muito fraco então não sei se conseguiria ler o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, tudo bem? A edição está linda! A temática é pesada, mas infelizmente, mesmo sendo uma ficção, a história não deixa de ser um retrato do que acontece no mundo. Talvez não exatamente dessa forma, mas acontece..
      Bjkas

      Excluir
  8. A edição do livro é realmente linda mas eu não fiquei muito interessada surpresa eu fiquei mas não gosto de muito de sequestros que envolvem mulheres em cárcere privado sei lá desde que li o o livro Diário de uma escrava eu sempre evito as leituras assim aquele livro me deixou muito enjoada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina, quem sabe nos próximos posts não apareça algo que desperte o seu interesse?
      Bjkas

      Excluir
  9. Carol!
    Tão bom quando conseguimos sair da nossa zona de conforto em relação as leituras e nos pegamos apaixonadas por um novo estilo, não é?
    Sempre gostei de romances policiais, carregados de suspense e mistérios.
    Embora não conheça a autora, já anotei aqui para poder ler.
    E que pena ter faltado alguma coisa e não ter sido da forma que esperava, mas ainda assim valeu a leitura, né?
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudynalva, tudo bem?
      Com certeza valeu a leitura! É diferente do que estou acostumada a ler, impactante e sem dúvida, o tipo de leitura que não esquecemos tão facilmente.
      Bjkas

      Excluir
  10. Eu não conhecia este livro, pela sua resenha a história dele parece ser bem pesada. Fiquei interessada em ler este livro, então quem sabe futuramente eu leia O Jardim das Borboletas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariele, tudo bem? Espero que você realize a leitura e venha nos contar o que achou ;)
      Bjkas

      Excluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.