Sinopse - Romance, aventura e uma boa dose de erotismo são os ingredientes que dão liga a O selvagem, segundo da série O Homem dos Meus Sonhos. Depois de O estranho, a norte-americana Kristen Ashley conta agora a história de Brock Lucas, um típico brutamontes que não mede esforços para conseguir o que quer, e Tessa O’Hara, uma mulher doce que esconde um grande segredo. Quando ele a convida para uma cerveja, Tess não imagina que Brock é um agente que se aproximou dela para investigar os crimes de seu ex-marido. Ao descobrir a verdade, ela tenta se convencer de que Brock não é o homem dos seus sonhos e tem certeza de que precisa pôr fim a este relacionamento. Mas ele não está disposto a deixá-la ir. Pelo contrário, Tess tornou-se um vício incontrolável para Brock. E o agente selvagem está mais disposto do que nunca a finalizar seu trabalho. E a conquistá-la de vez.
"O Selvagem" é o segundo livro da série O homem dos meus sonhos e tem como protagonista Tess e Brock. Tess O'Hara tem 43 anos e é dona da confeitaria Bolos da Tess. É uma mulher doce, altruísta e totalmente adorável, que passou por um casamento conturbado e doloroso. Por conta desse terrível casamento, ela teve que abrir mão do sonho de ser mãe e encontra sua alegria deixando a vida dos outros mais doce com seus bolos, tortas e outras guloseimas.
A história é narrada em primeira pessoa e no prólogo, vemos Tess em um momento íntimo com Jake antes de sua casa ser invadida e ela ser levada para interrogatório. Acontece que Tess estava na mira de várias entidades da lei graças ao seu ex-marido, que entrou em contato com ela seis meses antes e não a deixa em paz.
Tess foi casada com Damian Heller por dez anos e após viver um bom tempo em um relacionamento abusivo, ela saiu de casa, pediu o divórcio e recomeçou do zero, levando consigo apenas o cachorro e abrindo mão de todo o dinheiro que teria direito. Apesar de todos os problemas, a protagonista não imaginava que o ex era o maior distribuidor de narcóticos de Denver, com ligações diretas com a Colômbia.
E mais do que isso, ela não imaginava que "Jake" era na verdade Brock "Slim" Lucas, um agente disfarçado do DEA, com a missão de descobrir se ela estava envolvida nos negócios do ex-marido. Tal descoberta é um tapa na cara da mocinha, pois Jake/Slim foi o primeiro homem em anos após o divórcio que ela se interessou.
Três meses se passam desde o interrogatório e Tess fez algumas mudanças de vida, inclusive colocar a casa que ama a venda para sair de Denver, um local com lembranças dolorosas. O que ela não esperava era Slim batendo em sua porta e decidindo que ela teve tempo suficiente para lidar com o que aconteceu e exigir uma nova chance. Uma chance real. Uma chance para um relacionamento de verdade.
"A minha Tess foi doce desde o momento em que a vi até o beijo de boa noite. Eu sei que o que aconteceu foi péssimo e que lhe fez muito mal, por isso estou disposto a enfrentar isso junto com você. Mas você precisa saber que quando eliminarmos esse obstáculo, você não vai ficar nos arrastando de volta o tempo todo para ficarmos íntimos disso." (p. 45) 
Acontece que ter um relacionamento com Slim não é nada fácil. Sua família é uma completa confusão. Seu pai, Cob, era infiel e agressivo e abandonou a esposa e os quatro filhos, deixando para Slim a responsabilidade de ser o homem da casa. Mas agora, aos 68 anos de idade e com uma recaída do câncer aproxima-se para tentar fazer as pazes com os filhos e passar um tempo com os netos. Não é preciso dizer que nem todos os filhos concordam com isso e Fern, a matriarca da família, não está feliz. E ainda temos Olivia, a ex-mulher de Slim, uma megera (é a única palavra educada que posso usar para essa personagem). Eles tem dois filhos juntos: Joel e Rex e essa mulher os usa como peão para conseguir o quer: fazer a vida de Slim um inferno. Então imaginem o cenário: dois exs infernais que não os deixam em paz, um pai morrendo de câncer, um emprego perigoso, crianças e muitos problemas com a lei.
Slim tem 45 anos de idade e é conhecido como um bad boy. Trabalha disfarçado, dorme com todas as mulheres possíveis e não liga para nada. Mas não é bem assim. Sim, ele é rude, mandão e cabeça quente, mas durante a leitura observamos um homem que também é sensível e preocupado, principalmente com a Tess, seus filhos e família.
"-Certo, minha Tess doce, sexy e completamente inocente, com seus óculos, cabelo lindo e cheio, e seios maravilhosos, que sabe fazer um bolo pelo qual a maioria dos homens trocaria suas bolas e que olha para você como se você fosse o único filho da mãe no planeta, que passa seis anos sem ninguém quando a metade dos caras da sua confeitaria deve dar em cima de você e você nem faz ideia, foi essa Tess que seguiu em frente. Eu vejo isso. Totalmente. Obviamente estamos bem." (p. 74)
Por exemplo, a Tess não havia contado para ninguém, nem mesmo para sua melhor amiga Martha, a violência que sofreu no casamento. Slim é delicado com ela, a ajuda na recuperação emocional e está sempre pedindo o contato com os olhos dela, para conseguir ler suas emoções. Ele também tem o hábito de estar sempre abraçado com ela, tocando-a, mantendo-a próxima. É bonito de ser como Slim coloca Tess em primeiro lugar e que não existem joguinhos no relacionamento deles. Os dois são muito sinceros um com o outro, desde coisas banais a assuntos sérios. Ele não a deixa no escuro quando o assunto são os problemas que Damian e Olivia causam, ou até mesmo sobre a discórdia que ocorre na sua família. Slim conta tudo a ela na mesma hora, deixando-a ciente de tudo, ajudando-a a ganhar sua confiança de volta.
"-Ele te cortou profundamente, e esse tipo de corte deixa uma cicatriz feia. Acontece que a minha garota não ficou por aí inocente e sem um homem por seis anos por causa de uma cicatriz. Eu não entendi por que você não falou sobre ele quando estávamos juntos, mas agora eu entendo. A minha garota fez isso porque ele deixou uma coisa feia com você, e você precisa descarregar isso, Tess. Você tem de deixar isso para trás para poder me ver agora, nesse momento, do jeito que realmente sou e que estou com você." (p. 76)
Claro que não é um relacionamento perfeito. Slim tem uma personalidade forte e muitas vezes é autoritário e arrogante, mas também é suave e compreensivo. Os dois escolhem as batalhas que vão lutar. 
Vários personagens são apresentados nesse livro e muitos deles conquistam o coração do leitor. Joel e Rex são dois garotos maravilhosos que estão em uma situação ruim. São inteligentes, carinhosos, jovens e cheios de vida. Dade, o marido de Olivia, é um homem maravilhoso e ama os enteados. Martha é dramática, mas é uma amiga leal e determinada a lutar pelo melhor para Tess. Elvira e todas as meninas da Irmandade são loucas, hilárias e cheias de comentários diretos e honestos, que arrancam gargalhadas durante a leitura. Esses são apenas alguns dos personagens que dão um toque especial. 
"Fiquei pensando se Elvira e Martha não formariam uma bela dupla. Denver era uma cidade relativamente pacífica. Nunca ouvi falar de rebeliões, estados de sítio ou tomadas de terra por militância hostis, e estava prevendo isso se aquelas duas se juntassem e recrutassem a população da área metropolitana de Denver em protesto para proteger todas as mulheres dos homens babacas." (p. 60/61)
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Existem alguns erros de digitação e continuação e a capa é bonita, mas não traz elementos próprios do enredo. 
"-Querida, se você está pensando que eu encontrei a mulher dos meus sonhos aos quarenta e cinco anos e vou deixar alguma coisa acontecer com ela, pode repensar. É tempo demais de espera pelo que a gente quer. Eu esperei. Eu encontrei. Eu estou investindo tudo o que tenho para tomar conta disso." (p. 389)








Para comprar o livro pela Amazon, acesse: http://amzn.to/2Gn7yq6

Confiram a resenha do livro anterior:

7 Comentários

  1. Olá! Sou fã declarada da escrita da Kristen e fiquei super empolgada quando soube que seus livros finalmente chegariam por aqui em terras tupiniquins (demoraram hein editoras), e esse é mais um daqueles livros que eu li e nem percebi o tempo passar. A história de Tess e Brock é realmente linda, é bacana vê livros com personagens mais maduros, mas eu ainda não me conformo são essas capas... não tem nada relacionado ao enredo mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Olá Carol.
    Nossa, que família complicada a de Tess e Slim. Um relacionamento entre eles não seria algo fácil.
    Ter exs que só dão trabalho, filhos e um emprego nada seguro é muito coisa para o casal lidar
    Mesmo assim, a relação entre Tess e Slim parece muito bonita. Cheio de amor, confiança e apoio emocional.
    Parece um bom livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá carol, tudo bem? Ainda não havia visto muito sobre esta série, e apesar de ficar com dó da protagonista, não sei se me interessaria pela leitura por ter essa trama de homens do passado e do presente meio " abusivos/bad boy".Mas bacana que pelo visto à bastante personagens secundários, não focalizando o livro somente dessa trama de investigação e de relacionamento.

    ResponderExcluir
  4. Carolina!
    Tanto abuso e ela ainda se entregar e depois, 'ressussitar' o ex dele e o dela para interferirem na história, é demais mesmo.
    Imagino o quanto o relacionamento foi difícil de ser levado.
    “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” (Theodore Roosevelt)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não tinha ouvido fala desse livro mas ao ler a resenha me deixou super curiosa e tem uma premissa muito boa. Gostei do enredo mostra uma mulher mas madura e ter a oportunidade de gosta de alguém e isso é lindo, gostei muito e também a forma de retratar problemas familiares de ambos.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol!
    Sabe, cada vez mais os relacionamentos abusivos vem sido trabalhado em livros, e tô achando isso ótimo, nesse caso são dois, o da Tess e onda mãe de Slim... Não imagino como deve ter sido difícil para a protagonista aceita-lo depois da armação, mas vendo que ele é tão carinhoso come ela, e por ser um bad boy - eita palavra que conquista, rs - já da pra entender o porquê!!
    Sou apaixonada nessa capa...
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Carol.
    Acho que esse livro não é tão bacana quanto o primeiro, não é mesmo?! Mesmo assim eu quero ler! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.