Sinopse - De inimigos mortais a aliados improváveis, dois adolescentes tentam proteger tudo o que mais importa para eles. Ella Harper foi capaz de superar cada um dos obstáculos que surgiram em seu caminho. Forte e resiliente, ela está disposta a fazer o que for preciso para defender as pessoas que ama. Mas lidar com o retorno do pai desaparecido e com o namorado cuja vida está por um fio pode ser demais para a jovem.Reed Royal tem um temperamento afiado e punhos ágeis. Mas sua habilidade para resolver problemas com violência já não é mais o bastante. Se ele quiser salvar a si mesmo e a sua garota, ele terá que superar o passado e sua reputação manchada. Ella precisa ser forte para lidar com os Royal... isso se Reed não destruir sua própria família antes.
CONTÊM SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES 

Para quem acompanha a série, sabe que o final do segundo livro trouxe várias reviravoltas, incluindo uma acusação de homicídio contra Reed e o retorno de um personagem inesperado. A história continua sendo narrada em primeira pessoa e os capítulos alternam as perspectivas entre Ella e Reed. 
Em "Palácio de mentiras" teremos os acontecimentos que se desenvolveram após tal final. A família Royal está completamente à deriva, pois as provas que a polícia conseguiu são incriminatórias. Além disso, o tempo de Ella na casa dos Royals parece estar chegando ao fim e ela terá que aprender a conviver com sua adorável madrasta mercenária, a Dinah, que não perde uma oportunidade para humilhar a jovem.
Como Reed está com 18 anos, caso seja considerado culpado, ele será julgado como adulto e cumprirá uma longa pena. Mas para o complicado Royal, a única coisa que importa é manter sua amada a salvo.
"Eu não demonstro fraqueza. Nunca. A única pessoa com quem consegui baixar a guarda foi Ella. Aquela garota tem o poder de quebrar minhas barreiras e me ver de verdade." (p. 12)
Em termos gerais, a estrutura do enredo não mudou em comparação aos livros anteriores. Temos vários dramas na Mansão alternados com a confusão do colégio particular que eles frequentam. É algo que se manteve igual nos três livros, o que tornou um pouco previsível alguns acontecimentos.
Além disso, não achei necessário ter um homicídio na história (o culpado acabou sendo óbvio). Afinal, essa família é desestruturada o suficiente e tem problemas em excesso para serem trabalhados sem uma morte.
"- Eu sou um Royal, gata. Eu não fujo. Eu luto." (p. 41)
Outro ponto que me incomodou durante a leitura foi a transformação da personalidade de Ella. No primeiro livro ela era uma jovem independente, que estava disposta a lutar com unhas e dentes por essa liberdade. No final da série, ela se torna uma jovem submissa e sem vontade própria além de fazer o namorado feliz. Não acredito que fosse necessário mudar tanto sua personalidade para deixar claro para os leitores o quanto ela se apegou aos Royals ou o quanto ela está apaixonada. 
"Mesmo com todos os defeitos (e os Royal têm muitos), minha declaração é totalmente verdadeira. Eu nunca tive nada melhor. Nos primeiros dezessete anos da minha vida, vivi com minha mãe volúvel, que mantinha um pé na sarjeta e uma das mãos tentando alcançar o céu. A todo momento, eu não sabia se teríamos o que comer durante o dia e um teto sobre nossa cabeça à noite". (p. 50)
Apesar de todos os detalhes que incomodaram, a ideia geral de ter um bad boy se regenerando é sempre atrativa. Fica difícil não gostar de alguém que corre atrás da redenção. Dito isso, vale ressaltar que Reed está muito longe de sua redenção final, mas tem uma melhora visível. 
Seria interessante se a autora lançasse as histórias dos demais irmãos, pois cada um deles tem uma característica problemática citada na trilogia que despertou a curiosidade.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Foram encontrados alguns errinhos de digitação, como por exemplo nas páginas 331 e 337, mas nada que interferisse na compreensão do texto. A capa combina perfeitamente com as capas dos dois livros anteriores.
"- Eu posso lutar por outras pessoa, como minha mãe, o Reed ou você, mas... não sou boa quando o conflito bate na minha porta." (p. 23)








Para comprar o livro pela Amazon, acesse: http://amzn.to/2Fb7WsC


Confiram as resenhas dos livros anteriores:
Princesa de papel - Livro 01 -  clique aqui
Príncipe Partido - Livro 02 - clique aqui

9 Comentários

  1. Carolina!
    Nossa! Quantas mudanças, hein?
    Não li nenhum dos livros da série, principalmente depois que andei lendo uma resenhas bem ruins sobre o primeiro livro e sobre o bullying que Ella sofria, principalmente de Reed.
    As vezes até fico na torcida para que seja mesmo culpado e fique preso pelo assassinato.
    Quanto a total submissão de Ella, acho o fim da picada mudar tanto de personalidade.
    Bom final de semana!
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudynalva, tudo bem? A mudança de personalidade da protagonista foi o que mais me incomodou.
      Bjkas

      Excluir
  2. Olá!
    Eu já li resenha dos livros anteriores, a série me pareceu bem interesante e estou com ela na lista de compras, quero muito ler. Essa parte do homicídio algo tem haver na história né!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lily, tudo bem? Espero que realize a leitura da trilogia e venha nos contar o que achou.
      Bjkas

      Excluir
  3. Oi Carol!
    Não vou mentir, quando li resenhas dos livros anteriores havia colocado os livros na lista de leituras, mas essa regressão da personagem principal me incomodou mto, e mais, não acredito nessa mudança toda dos Royals, simplesmente não curti o que a autora fez e não sinto mais vontade de ler os livros. Para mim se tornou uma propagação de machismo, infelizmente!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitória, tudo bem? Infelizmente, a protagonista perdeu o brilho inicial. Pode ser justificado pelo fato de que ela se sente segura e financeiramente estável e talvez por isso essa seja a primeira vez que ela esteja agindo como uma adolescente "normal", mas na minha opinião, decepcionou.
      Bjkas

      Excluir
  4. Olá! Eu li o primeiro livro sem saber que seria uma trilogia, e fiquei bem chateada com aquele final, depois disso, preferi aguardar o lançamento dos demais livros para prosseguir com a leitura, mas as resenhas me desanimaram um pouco, realmente deve ser muito decepcionante essa mudança na personalidade da Ella. Ainda não retomei a leitura, mas continua na minha lista. Pelo que eu havia pesquisado a autora lançará livros dos irmãos sim, só espero que a Editora não demore em publicar aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Oi Carol.
    Eu queria muito ler essa trilogia a um tempo a trás, mas vi tantas resenhas negativas sobre o comportamento dos irmãos Royal e o teor adulto, mesmo eles sendo tão jovens, que perdi a vontade.
    Parece que nesse último livro há muita mudança nas personalidades dos personagens isso é algo que me incomoda um pouco.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Carol, tudo bem? Assim que li a resenha do primeiro fiquei até bem empolgada com a historia, mas fiquei em relação as continuações li coisas ali e cá e acabei perdendo o interesse pela série. Confesso que personagens machistas e com este tipo de personalidade me desagradam demais.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.