Sinopse - Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.
Em "O homem de lata" o leitor é apresentado a família Judd: Dora, a mãe; Len, o pai e Ellis, o filho. Dora é uma mulher que se recusa a matar os próprios sonhos. Mesmo na década de 50, quando a esposa deveria ser um modelo de obediência ao cônjuge, Dora tem suas vitórias em pequenas rebeliões, como escolher um quadro ao ganhar uma rifa do centro comunitário. Parece pouco, mas para essa dona de casa o quadro representa algo muito maior. E é assim que ela enxerga sua gravidez e o nascimento do seu filho Ellis. Ellis é um jovem sensível e até mesmo artístico que encontra na mãe o incentivo e no pai a repressão e a exigência de se tornar um "homem".  


Aos 12 anos de idade Ellis conhece Michael, neto da Mabel, dona de uma quitanda na vizinhança. Os dois tornam-se inseparáveis e a amizade com o passar dos anos, torna-se uma possibilidade para algo a mais. 
"Ela sorri para mim e tem olhos inquisitivos, e eu sei que terei problemas com esses olhos, um dia. Não quero que a música pare. Quero continuar cantando e dançando, porque preciso de tempo pra saber o que dizer, porque sei que ELA é a tal, e eu só preciso de tempo." (p. 110)
Depois disso observamos um Ellis solitário, dedicado ao trabalho na oficina de pintura da fábrica de automóveis. E começamos a nos questionar o que aconteceu entre sua infância e a vida adulta. Durante essa jornada em que o leitor é levado pelas memórias do protagonista, observamos o momento em que ele perdeu a sua "essência" e como isso o afastou de tudo e de todos. 


Ellis é um personagem complexo e totalmente humano. Seus medos, receios, erros e acertos o tornam palpável e fácil para o leitor se identificar. Quando analisamos a época em que ele nasceu e a dinâmica familiar podemos entender os motivos de algumas de suas decisões, apesar de não concordarmos com elas. A sua solidão é palpável e nos deparamos com um homem que teve o mundo em suas mãos, mas que o perdeu em questão de segundos. 
"E Ellis se lembrava de ter pensado que jamais conheceria outra pessoa como ele, e esse reconhecimento, ele sabia, era amor." (p. 73)

O livro também conta a jornada de outros personagens, como Michael. Michael foi um homem que viveu sua vida ao máximo e sua narrativa em primeira pessoa reforça isso.



Sarah Winman escreveu uma obra repleta de significado e lições valiosas. É um testemunho sobre a resiliência do ser humano, sobre a fé e esperança por um dia melhor.
A Faro Editorial realizou um trabalho espetacular. A revisão está muito bem feita, internamente o livro é cheio de detalhes e a capa chama a atenção em sua simplicidade.
"Eu sempre disse, quando ele se comportar de maneira diferente, poderei parar de me preocupar. É difícil para quem nasceu aqui, respirando este ar. Acaba fazendo parte de você, quer você queira ou não. Essas luzes se tornam o amanhecer e o anoitecer." (p. 62)








Para comprar o livro pela Amazon, acesse: http://amzn.to/2t0IXpa

6 Comentários

  1. Oi, Carolina.

    Esse "algo a mais" que surgiu entre eles e sua amizade, acho que veio junto de incertezas.

    Nem sempre tentar viver uma nova vida, trará felicidades.

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol.
    Esse livro parece trazer mensagens valiosas ao leitor sobre resiliência e perseverança.
    Ellis parece um personagem bem complexo, com um passado conturbado. Fiquei curiosa para saber mais sobre ele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! Esse livro tem uma capa muito linda, e parece ter uma história bem envolvente e cheia de emoções, fiquei curiosa para descobrir o que aconteceu nesses anos passados com Ellis e Michael.

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol <3
    Já tenho o lançamento na prateleira e pretendo ler em breve. Já sabia que a história seria marcante, mas não imaginava que ela faz o leitor refletir sobre a vida, e olha, gosto bastante quando podemos ver a fundo os personagens principais, mesmo que isso mostre as divergências em sua vida, é interessante ver como uma pessoa se comporta com outra e conhecer seus sentimentos a fundo, acho que é algo que todo vivemos!
    Estou ansiosa pela leitura, só vejo elogios.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carol.
    O livro parece ser muito emocionante, mas não é exatamente o que estou procurando no momento. Estou numa fase de policiais e suspenses agora!! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Estou quase terminando...fiquei chocada em alguns momentos, com vontade de ser amiga deles tbm e poder ajudar!
    Amando muito!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.