Sinopse - O thriller do ano: uma analista da CIA deverá escolher entre o amor de sua família e o juramento feito a seu país. Vivian Miller é uma agente do departamento de contrainteligência da CIA, e sua tarefa é desvendar células infiltradas de inimigos russos em solo americano. A dedicada analista está muito próxima de receber a tão esperada promoção, depois de desenvolver um método revolucionário para ajudar na identificação de agentes secretos da Rússia. Ao conseguir acesso ao computador de um potencial agente russo, Vivian descobre uma pasta de conteúdo altamente confidencial: os inimigos estariam, de fato, vivendo em pleno solo dos Estados Unidos, passando-se por cidadãos comuns. Clique após clique, no entanto, Vivian se depara com uma verdade de consequências avassaladoras, capaz de colocar em xeque tudo o que ela mais ama. Entre a promessa de defender seu país e o desejo de proteger sua família, Vivian é uma mulher dividida. Terá, enfim, de decidir entre a lealdade e o amor? E, diante de uma escolha como essa, em quem ela pode confiar?
"Preciso saber" é um thriller narrado em primeira pessoa por Vivian, a protagonista. Vivian Miller é casada há dez anos com Matt, um desenvolvedor de software de 37 anos de idade e juntos, eles tem quatro filhos: Luke de 7 anos de idade, Ella de 4 anos e os gêmeos Chase e Caleb. Caleb é portador de uma cardiopatia congênita e sua saúde é sempre monitorada. A família mora em Bethesda, Washington e tem seus altos e baixos, com os problemas financeiros, a casa que precisa de reforma e quatro filhos pequenos para criar. Uma família comum. Uma típica família americana.

A protagonista é uma mulher forte, mas que ao mesmo tempo sente como se estivesse falhando: ela não tem tempo para os filhos e perde muitos marcos importantes, o trabalho é exaustivo e parece que não avança e seu casamento, apesar de estável, não tem mais aquela paixão e a sensação que Vivian tem é que não possui controle algum em sua vida.

Em contrapartida, Matt é o exemplo de pai e marido perfeito. Está sempre presente, cuidando dos filhos e sabendo de tudo o que se passa no dia a dia deles. É um indivíduo acima de qualquer suspeita...

Só que a realidade não é bem essa. Vivian trabalha como analista de contrainteligência da CIA e seu trabalho consiste em descobrir células russas adormecidas. Com o auxílio do programa Athena, Vivian está prestes a identificar uma dessas células, mas não faz ideia de que sua vida nunca mais será a mesma.

O livro é maravilhoso, um thriller de espionagem que faz o leitor questionar tudo o que lê, pois a narrativa em primeira pessoa torna tudo ainda mais duvidoso. Afinal, será que a perspectiva de Vivian é objetiva?
"Um novo semblante, um novo close. Tão familiar, mas tão fora de contexto, num lugar ao qual definitivamente não pertence. Eu pisco sem tirar os olhos da tela, uma vez, duas vezes, minha cabeça luta para fazer uma ponte entre a foto e o significado que ela pode ter." (p. 20)
O enredo é muito bem construído e vemos a protagonista questionar todo o seu passado e cada decisão que tomou. Confesso que achei Vivian ingênua demais (como uma analista da contrainteligência achei que ela seria mais desconfiada) e em alguns momentos essa ingenuidade foi frustrante. Outro detalhe que me incomodou bastante é a forma como Vivian enxerga Matt. Ela o coloca em um pedestal ao mesmo tempo que desdenha de si mesma como mãe e mulher.
"Durante esse tempo, ele me trouxe flores frescas todas as semanas. Manteve a casa brilhando, as refeições preparadas e as roupas limpas e dobradas. Sempre se encarregou do bebê que parecia estar mais irritado e serviu de juiz em todas as brigas das crianças, além de assumir o cargo de motorista para todos os encontros com amigos e para todas as atividades da escola. Era como se, de alguma forma, essas coisas pudessem compensar as mentiras que quase nos separaram, e que ainda podem muito bem, e a qualquer momento, fazer isso." (p. 144)
O livro apresenta capítulos narrados em terceira pessoa, apresentando a perspectiva de outros personagens como Yury e Anatoly e a forma como os agentes adormecidos são despertados.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora Planeta realizou um ótimo trabalho. A capa combina com o conteúdo e desperta a curiosidade do leitor.










Para comprar o livro pela Amazon, acesse: https://amzn.to/2qV71Wf

5 Comentários

  1. Oi, Carolina.

    Para a Vivian, deve ter sido um baque descobrir toda a verdade.

    Tomar a devida decisão, nem sempre é fácil.

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol.
    Esse livro parece um thriller psicológico ok. Já até imagino qual seja o plot twist.
    Uma coisa que eu não gosto muito é quando as personagens femininas põe o personagem masculino num pedestal. Ninguém é perfeito! Lógico que você pode admirar alguém, mas também não precisa se sentir inferior ao seu par.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! Esse livro não despertou muito meu interesse, pela resenha o achei um tanto previsível, e não me agradou muito o fato da Vivian ser uma analista da contrainteligência da CIA e, ainda assim, ingênua no seu relacionamento com seu marido, achei bem contraditório.

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol,
    Fico aqui imaginando o que será que Vivian descobriu, tenho uma leve impressão de que seu marido não é nada confiável. Jurava que ela iria ser uma personagem forte, não curti muito o fato dela mesma ficar se rebaixando, espero que isso mude no decorrer da história.
    Ando me surpreendendo com os thrillers, mais um que já estou doida para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Carol.
    Estou com esse livro aqui na estante e depois da sua resenha, vou passar ele na frente e ler rapidinho! Adoro livros assim!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.