Resenha Gritos No Silêncio - Detetive Kim Stone # 1 - Angela Marsons

Sinopse - Os segredos mais obscuros não podem ficar enterrados para sempre… Na escuridão da noite, cinco figuras se revezam para cavar uma sepultura, um pequeno buraco em que enterram os restos de uma vida inocente. Ninguém diz nada, e um pacto de sangue os une… Anos mais tarde, Teresa Wyatt é brutalmente assassinada na banheira da sua casa, e, depois disso, mais mortes violentas começam a acontecer. Todas as vítimas têm algo em comum, e a detetive que encabeça o caso, Kim Stone, logo percebe que a chave para deter o assassino que está semeando o pânico na cidade é resolver um crime do passado. Só o que ela sabe é que alguém esconde um segredo e está disposto a fazer qualquer coisa para que nada seja revelado.

"Gritos no silêncio" é o primeiro livro de uma série que traz como protagonista a Detetive Kim Stone. O livro é narrado em terceira pessoa e no prólogo (que se passa no ano de 2004 em Black Country, na Inglaterra), o leitor é apresentado a um estranho pacto realizado por cinco figuras indistintas: a ocultação de um corpo em uma cova clandestina.
Os anos se passam e a trama é trazida para o presente ainda na região de Black Country. Conforme a sinopse explica, a trama se desenvolve a partir do assassinato de Teresa Wyatt. Teresa é uma mulher solteira de 47 anos de idade, sem filhos que é diretora em uma instituição de ensino de prestígio e que tem uma vida tranquila, mas com certo requinte. Sem muitos amigos, sem uma vida social que se destaque e sem inimigos ou intrigas suspeitas. Porém, o crime cometido é pessoal demais, íntimo demais e quanto mais a detetive Kim Stone e sua equipe escavam a procura de respostas, mais e mais corpos vão aparecendo no caminho...
"Sentiu uma ponta gelada de metal debaixo da orelha esquerda, um antebraço no pescoço. Tentou se virar, mas a ponta da lâmina rasgou sua pele. Ele observou uma mão com luva se mover da esquerda para a direita debaixo de seu queixo. Foi a última coisa que viu." (p. 54)
Tentando montar o quebra-cabeça, a protagonista vai mergulhar em uma investigação que mexerá com os seus sentimentos, pois fará com que ela relembre seu próprio passado. Conforme mais crimes vão acontecendo, Kim e sua equipe se veem em meio ao grande caso de abusos, negligência e ganância. 
O enredo é muito bem construído e a autora teve todo um cuidado ao descrever as cenas e os acontecimentos, de modo que o leitor que prestar atenção aos detalhes poderá ir montando sua própria investigação e tirando suas conclusões.
Kim é uma mulher de 34 anos de idade que não tem muitas habilidades sociais. É sempre direta, espera que todos ao seu redor se dediquem ao máximo as suas tarefas e não descansa até conseguir resolver os casos. Essa obstinação faz com que sua equipe a admire e seu chefe enlouqueça, mas a apoie mesmo quando ela acaba ignorando o aspecto político das situações. Seu passatempo envolve restaurar motos antigas e passear com elas, pois a detetive ama a sensação de liberdade que tais passeios fornece. A história pessoal da Kim é triste, pesada e cheia de incertezas.
"Esse era o problema das viagens ao passado. Todas as memórias felizes levavam à tragédia e à perda. Razão pela qual não as visitava com tanta frequência." (p. 128)
O melhor amigo e parceiro de Kim é o detetive sargento Bryant. É casado, pai e tem uma personalidade tranquila. Bryant é um parceiro fantástico, pois apoia a protagonista sempre (mesmo quando não concorda com as ações dela) e sabe quando dar espaço para Kim quando ela precisa. Bryant também serve como um mediador em algumas conversas, pois tem um jeito mais diplomático de conseguir informações. A Detetive sargento Stacey Wood é mais o reforço da equipe, com suas habilidades de pesquisa e de conseguir informações online, a personagem passou a maior parte do tempo do livro na delegacia Halesowen, que é o centro de comando da equipe. O detetive sargento Kevin Dawson é mais o pau para toda obra da equipe. Com uma personalidade um pouco imatura, as tarefas mais enfadonhas são delegadas para ele.
O livro conta também com outros personagens que ganham destaque, como toda uma outra equipe de especialistas que vão dar suporte durante as investigações, como Keats, o legista; o dr. Daniel Bate e a arqueóloga Cerys, além de personagens com as gêmeas Nicola e Beth e William e sua filha Lucy.
O livro trabalha inúmeros temas, como o abuso, a negligência, a ganância e até mesmo a sociopatia (vemos isso nos capítulos narrados em primeira pessoa). Apesar da história do detetive antissocial e mal compreendido não ser exatamente uma novidade, a história se destaca por conta da forma como foi construída e pela personalidade dos personagens. Kim sabe que tem dificuldades no quesito de comportamento e tenta, à sua maneira, levar em consideração o seu parceiro e sua equipe.
Black Country é muito bem descrita na obra e achei interessante ter lido na biografia da autora Angela Marsons que ela mora lá. O clima chuvoso, o frio e todo aquele ar invernal trouxeram uma atmosfera mais sombria para o caso, o que contribuiu bastante para a história.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Existem alguns errinhos de digitação, como por exemplo nas páginas 160,255 e 272, mas nada que interfira na compreensão do texto. A capa tem um ar sombrio e combina muito bem com o conteúdo.
"Todos tinham conhecimento daquela vida inocente que havia sido tirada, mas o pacto estava feito. O segredo deles seria enterrado." (p.07)


Para comprar o livro pela Amazon, acesse: https://amzn.to/2AHWl5v

*LIVRO RECEBIDO EM PARCERIA COM A EDITORA

6 comentários

  1. Carol!
    Achei esse primeiro livro interesante e espero que os outros da série, também sejam.
    Gosto de livros policiais bem escritos e se trazem o passadoà tona, fica melhor o entendimento para que o leitor acompanhe e tente desvendar o mistério junto com a história.
    Uma ótima semana!
    “As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol.
    Recebi meu exemplar na semana passada e agora que a Bienal terminou, vou me esforçar para colocar minhas leituras em dia! Estou super animada para conhecer essa história!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu estou um tanto apaixonada por livros desse género, estou lendo um que é bem isso e estou adorando. Esse tem uma ótima premissa, um mistério e investigação que gosto muito. Já anotei na listinha para compra.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol.
    Confesso que histórias com investigação policial não é meu tipo favorito de leitura, mas estou sempre aberta a ler novos gêneros e a conhecer novos autores.
    Parece que a autora conseguiu desenvolver uma trama interessante e achei ótimo ela abordar vários temas que farão o leitor refletir, como abuso, ganância e sociopatia.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! O livro parece ser bom, o enredo é bem construído e prende o leitor, mesmo com bastantes personagens a história não me pareceu confusa, gostei desse clima de mistério e suspense.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro mas adorei a premissa!
    Gosto quando autor sabe desenvolver a personalidade dos personagens.
    O fato de lidar um pouco com o assunto sociopatia me interessa bastante.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.