Sinopse - Um dos livros mais esperados do ano, escrito pelo mestre do thriller, James Patterson, e pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. O presidente desapareceu. O mundo fica em estado de choque. Mas o motivo do desaparecimento é muito pior do qualquer um pode imaginar. Com detalhes que só um presidente poderia conhecer, e o tipo de suspense que só James Patterson é capaz de criar, surge um dos maiores thrillers dos últimos tempos.

"O Dia em que o presidente desapareceu" é o lançamento do autor James Patterson em colaboração com o ex-presidente norte americano Bill Clinton. A narrativa alterna os capítulos em primeira e em terceira pessoa.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo presidente Duncan, presidente dos EUA. A história começa na quinta-feira, dia 10 de maio, no que seria um dia comum na Casa Branca. O presidente Duncan estava se preparando para enfrentar um Comitê Especial que está exigindo seu Impeachment. Membros do Comitê possuem provas de que o Presidente Duncan comunicou-se com Suliman Cindoruk, líder dos Filhos da Jihad, uma das maiores organizações terroristas do mundo. A grande questão é: por que o presidente se nega a falar sobre o assunto?
Um grupo seleto dentro da Casa Branca, incluindo o Presidente, descobriu uma ameaça que poderá destruir totalmente o país. Essa ameaça recebe o codinome de "Idade das Pedras" e apesar de poucos saberem a verdade, o Presidente Duncan vai se dando conta de que entre eles há um traidor. Para salvar o país, ele precisa abrir mão de toda segurança e mergulhar de cabeça em uma jornada mortal...
Em paralelo a perspectiva do Presidente Duncan, o leitor vai acompanhando a história de alguns outros personagens.
Bach é uma assassina fria e impessoal, precisa, eficaz e capaz de ir a extremos para realizar seus serviços. Fã de música clássica, tem um passado manchado pela violência e uma história de sobrevivência espetacular. Suliman Cindoruk é a personificação do criminoso moderno. Sabe usar a tecnologia a seu favor, move-se de acordo com seus interesses e não hesita em machucar ou assassinar milhões para conseguir o que deseja.
"Ela já matou em todos os continentes. Assassinou generais, militantes, políticos e empresários. É conhecida apenas pelo seu gênero e pelo seu compositor de música clássica favorito. E pelo índice de cem por centro de eficácia nos serviços." (p. 32)
O círculo de confiança do Presidente também apresenta personagens interessantes, como sua chefe de gabinete, Carolyn Brock que é o braço direito (e esquerdo) do Presidente Duncan.
O livro é repleto de conspirações e reviravoltas. Para aqueles leitores que curtem tramas no estilo da série "Scandal" onde existe o governo visto pelo público e o governo liderado por uma minoria, esse livro é perfeito. A cada capítulo, uma nova camada da conspiração surge, suspeitas são levantadas e no final, o Presidente Duncan percebe que não pode confiar em ninguém.
"... agora a tecnologia permite a qualquer um causar destruição total. Ela altera os termos, certo? A destruição mútua assegurada não é mais um fator impeditivo. Não é mais necessário recrutar milhares ou milhões para uma causa. Ter um exército, um movimento popular, tudo isso é desnecessário. Basta um homem, disposto a acabar com tudo, a morrer, se necessário, e que não seja suscetível a coerção nem negociação." (p. 146)
Duncan é um personagem quixotesco, lutando contra seus grandes moinhos de vento de forma heroica, sem vacilar em momento algum. É um cara pé no chão, inteligente, patriótico e que realmente acredita no bem maior e em justiça, o que faz com que o leitor fique o tempo todo torcendo por ele.
"Sozinho no salão, contemplo o retrato do primeiro presidente Roosevelt e fico pensando... Estou pensando se ainda teremos um país na segunda-feira." (p. 28)


Para comprar o livro pela Amazon, acesse: https://amzn.to/2LVDJja 

6 Comentários

  1. Bom dia Carolina, tudo bem?

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, ele está na minha lista de desejados e estou muito curioso com essa parceria, ótima resenha....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Carol!
    Confesso que esperava mais do livro.
    Achei que seria alguma coisa realmente que falasse sobre os bastidores da presidência os EUA e não uma ficção, que embora trate sobre a vida de um presidente, não é lá essas coisas todas.
    Bom que tenha gostado.
    Uma ótima semana!
    “As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Vi sobre esse livro tem pouco dias e achei bem interessante, coloquei ele na minha lista de desejados pois fiquei bem curiosa. Adorei a sua resenha, foi a primeira que eu li desse livro ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carol.
    Fiquei bem curiosa para ler esse livro e já está na minha lista de desejados!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Olá! Uau... a resenha me deixou empolgada, embora não tenha lido muitos livros desse gênero ultimamente, gosto bastante da escrita do autor e fiquei curiosa para ler o desenvolvimento da história com a colaboração de um ex-presidente. Duncan parece ser um personagem incrível, que vai ter um trabalho danado para tentar salvar o país.

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol.
    Esse livro parece ser cheio de tramas, conspirações e segredos. Não leio mutos livros com cenário político de fundo.
    Mas, parece interessante.
    Vou dar uma chance ao livro.
    Beijos

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.