Resenha Nacional Allegro em Hip-Hop - Cidade da Música # 2 - Babi Dewet

Sinopse - No segundo livro da série Cidade da Música, você vai conhecer Camila. Ela é neta de japoneses e filha de pais muito rigorosos que têm grandes planos para ela e para sua irmã. Desde pequena, aprendeu que precisava se esforçar mais, que precisava ser melhor, que não existia tempo a perder na adolescência e que sua inteligência e seu talento deveriam levá-la longe. Camila, então, trocou as festas das amigas por treinos de balé, e a vontade de viajar o mundo afora pela consagrada Academia Margereth Vilela. Sua vida inteira estava programada e organizada. Até que uma crise de ansiedade a fez perceber que tudo ainda podia mudar e, depois de conhecer Vitor, um garoto desengonçado e cheio de sardas que tocava violino, a vida mostrou à Camila que uma dose de hip-hop poderia fazer os dias dela mais felizes.
"Allegro em Hip-Hop" é o segundo livro da série Cidade da Música da autora Babi Dewet. Narrado em terceira pessoa, a história gira em torno de Camila, a Mila, uma jovem de 18 anos de idade. Conforme a sinopse explica, Mila é neta de japoneses e seus pais são bem rígidos com a sua educação. Ela cresceu focada nos estudos e no balé, abdicando de toda a sua vida social e de amizades para se tornar a melhor. Seu grande sonho é dançar balé no The Royal Ballet em Londres e a bolsa que ela conseguiu na Academia Margareth Vilela é o primeiro passo em direção à realização desse sonho.
A dedicação de Mila é imensurável: ela pratica horas além do normal, dorme muito pouco e não se relaciona socialmente com ninguém, com exceção da amiga Clara, sua confidente. É uma jovem tranquila e tímida que não sabe bem como agir diante dos outros estudantes.
Todos na escola sabem que ela é a melhor bailarina e tem certeza absoluta de que conseguirá o solo na apresentação anual, o papel principal de O lago dos cisnes. Porém, quanto mais perto Mila fica de alcançar seus objetivos, a impressão que tem é que seu mundo está caindo aos pedaços.
"Aquela sensação de que algo ruim aconteceria estava se tornando tão comum que ela nem percebia mais quando começava a acontecer." (p. 157)
Vitor é o completo oposto de Mila. Seus pais são ricos e compram de tudo para ele, mas são completamente ausentes emocionalmente. O rapaz aprendeu a não se incomodar com isso e apesar de não ser o mais talentoso entre os violinistas, ama a música. Vitor tem uma visão diferente da Academia Margareth Vilela, ele acredita na mescla de clássico com o moderno, como por exemplo, o hip-hop.
Dois indivíduos distintos que vão aprender muito um com o outro. Mila vai aprender a defender a si mesma, a encontrar a sua voz. Ao começar a se integrar com as pessoas ao seu redor, a fazer novas amizades, Mila vai se dar conta de como o mundo é preconceituoso e de quantos comentários inocentes que ouviu sua vida toda tiveram o objetivo de ferir sua alma. Vitor por sua vez vai aprender a apreciar o silêncio, a música como um todo e verá a dança de uma forma completamente diferente.
A autora debate inúmeros assuntos relevantes nesse livro como o preconceito, a pressão que os jovens sofrem, os problemas com a imagem corporal, a anorexia e a celebração da diversidade. Ela também utiliza várias referências atuais e não apenas musicais, mas literárias e cinematográficas, como a menção de Crepúsculo e seus personagens.
"Me esforcei muito, deixei de dormir, de me divertir e de viver como uma adolescente normal pra conseguir algo como um solo desses... E para quê? Para o professor virar e dizer que quer uma bailarina e não uma boneca? Eu sou uma das melhores dançarinas desse conservatório. Eu não precisaria dormir com ninguém pra conseguir o que quero. E nem você, que é uma das piores, deveria precisar." (p. 183)
Para os leitores que acompanham a série, a autora não decepciona ao trazer Kim e Tim para a história, onde iremos observar a evolução desse casal que conquistou corações em "Sonata em Punk Rock".
"Mila sentiu um frio gostoso na barriga. Fingia que estava prestando atenção ao palco, mas queria saber o que Vitor estava fazendo e para onde estava olhando. Nunca tinha se sentido assim. Era como se a ideia de ele estar olhando para ela fizesse com que Mila se sentisse tão bonita que ficava com vergonha só de pensar." (p. 126)
A Editora Gutenberg realizou um ótimo trabalho. Internamente, o livro é repleto de pequenos detalhes, como o desenho de sapatilhas, claves de músicas e mais. A capa é linda e se destaca. 
"Allegro é um andamento ligeiro e alegre de uma composição musical, ou seja, o quão rápido as notas devem ser tocadas." (p. 228)
* LIVRO RECEBIDO EM PARCERIA COM A EDITORA

Para comprar o livro pela Amazon, clique aqui

Confiram a resenha do livro anterior:
* Sonata em punk rock - Livro 01

Um comentário

  1. Olá! As capas desses livros são muito lindas e fofas e gostei dessa mistura de ritmos que a autora apresenta, e os vários temas que ela aborda e que são tão importantes na adolescência.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.