Resenha O Poder - Naomi Alderman

Sinopse - O que você faria se tivesse o poder em suas mãos? Em um futuro próximo, as mulheres desenvolvem um estranho poder: elas se tornam capazes de eletrocutar outras pessoas, infligindo dores terríveis... até a morte. De repente, os homens se dão conta de que não estão mais no controle do mundo.
“O Poder” é um livro incrível que trabalha uma temática relevante e impactante. Nessa distopia, um fenômeno acontece com o sexo feminino quando elas atingem quinze anos de idade: as jovens desenvolvem o poder de eletrocutar. O poder vai sendo aprimorado com o tempo, mas também se descobre que as mulheres mais velhas podem apresentar tardiamente o poder.
Então imaginem, por exemplo, uma mulher que apanha do marido e de um dia para o outro descobre que pode eletrocutá-lo? Ou uma órfã que sofre nas mãos dos pais adotivos dentro de casa? O livro vai acompanhar inúmeras mulheres e ir nos apresentando suas situações.
"Não precisamos perguntar o que eles fariam se estivessem no controle. A gente já viu. É pior do que isso".
Temos a prefeita Margot, que apesar de seu cargo e importância, não consegue seguir em frente com seus projetos por conta do governador; Allie, uma jovem que tem pais adotivos que são exemplo na comunidade, mas monstros dentro de casa e Roxy, uma garota que sempre teve a violência presente em sua vida e observa em primeira mão os erros do pai.
Ter O Poder pode mudar a vida dessas e muitas outras mulheres, quem sabe até mudar o mundo. Porém, conforme vamos observando, é que a triste verdade é completamente diferente. O Poder começa a subir a cabeça das mulheres, que começam a agir pelos interesses pessoais ao invés do coletivo.
"O poder tem um comportamento próprio. Ele age sobre as pessoas, e as pessoas agem sobre ele".
Com essa inversão da situação o mundo vai ter uma nova onda de violência e o que inicialmente é “justiça pelas próprias mãos” começa a escalonar para um cenário aterrorizante.
Não é difícil de perceber que o livro tem uma grande crítica social sobre o comportamento humano e a forma como nos comportamos. É um livro que aborda o empoderamento feminino, mas também fala de como somos criaturas corruptíveis e fracas, deixando claro que não é o gênero o item determinante que fará a diferença para melhorar o mundo.
Confesso que o início do livro foi confuso e até mesmo arrastado. A história começa com uma troca de correspondências entre dois indivíduos: Naomi e Neil e os dois conversam sobre um manuscrito. É quase no final do livro que essa conversa fará completo sentido e trará uma reviravolta extra.
O Selo Minotauro realizou um trabalho espetacular nessa edição. O livro é capa dura, a capa vermelha em contraste com o branco se destaca e internamente o cuidado é visível.
"Ensinaram a vocês que vocês não são puras, não são sagradas, que seu corpo é impuro e jamais poderia abrigar o divino. Ensinaram vocês a desprezar tudo o que são e a ter um único desejo, o de ser homem. Mas o que ensinaram a vocês são mentiras".

Para comprar o livro pela Amazon, clique aqui.
* LIVRO RECEBIDO EM PARCERIA COM A EDITORA * 

2 comentários

  1. Olá! Acredito que é sempre bem vinda esta discussão de como nós seres humanos (independente do gênero), somos fracos, quando temos algum tipo de poder nas mãos,como acabamos perdendo o controle da situação, e criamos eventos piores dos quais a originaram, acreditando que estamos fazendo o certo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Carol.
    Estou doida para ler esse livro.
    Já tenho ele aqui na estante e não vejo a hora de mergulhar nessa história!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.