Resenha Stalker - Tarryn Fisher

Sinopse - Ela não quer ser igual a você. Ela quer a sua vida. Quando Fig Coxbury compra uma casa na West Barrett Street, sua maior motivação não é o amor pelo bairro, ou ter se apaixonado pelo imóvel. É para ficar mais próxima de tudo o que ela deseja: o marido, a criança e a vida que pertence a outra pessoa. Com os olhos fixos na família Avery, Fig se insere gradualmente na rotina de Jolene, Darius e sua filha, Mercy. E não para por aí... Fig invade a privacidade familiar, e logo acredita que pode assumir, definitivamente, o lugar de Jolene. Ela persegue. Copia. Manipula. Cobiça. Usa táticas e cenas a cada momento. Toda stalker tem um objetivo. Para Fig, nada deve ficar em seu caminho.
"Stalker" é um livro que gira em torno de três protagonistas: Fig, Jolene e Darius. O livro é dividido em três partes narradas em primeira pessoa por cada um dos protagonistas: Parte 1 - A psicopata, narrada pela Fig; Parte 2 - O Sociopata, narrada pelo Darius e Parte 3 - A escritora, narrada pela Jolene.
Fig Coxbury é uma designer de websites freelance que em um dia qualquer se depara com uma linda garotinha loura e tem a certeza absoluta de que a menina é sua filha perdida renascida. Fig tem certeza absoluta de que ela e Mercy Moon (a garotinha) tiveram uma conexão instantânea e de que Mercy merece algo melhor do que a mãe desnaturada que tem. Então torna-se o trabalho de Fig observar atentamente a rotina da família Moon.
"A mulher", uma morena com um ar artístico, mas sem qualquer aptidão para a maternidade; a garotinha, um anjo alegre e sorridente e o marido, um homem que trabalha arduamente para sustentar a família, mas que não é valorizado pela esposa.
"Todo homem precisava de afirmação. Me senti tão feliz por ser eu a propiciar aquilo a ele, enquanto a Jolene arruinava o clima, bufando." (p. 55)
Torna-se claro para Fig a sua missão de vida: aproximar-se dos Moon e demonstrar para Darius e Mercy que ela é a melhor opção como mãe e esposa. Uma versão 2.0 de Jolene. Para isso, ela compra a casa ao lado da família Moon e começa a fazer parte da rotina deles, conhecendo profundamente seus segredos, sua rotina e seus pontos fracos...
"Era como se o universo estivesse desabrochando como uma flor e me recompensando por todo o sofrimento que eu enfrentara. Minha vez chegara, enfim, e eu não deixaria nada me deter." (p. 35)
Jolene mostra-se uma vizinha amigável e acolhedora e percebemos em sua narrativa que ela sente até mesmo pena por Fig, pois é uma mulher solitária, apesar dos avisos de que sua nova vizinha tem um comportamento estranho.
Darius é talvez o personagem mais ambíguo na história. Ele é claramente um narcisista e ama ser colocado em um pedestal. Ele é psicólogo e atua em uma clínica particular, o que se encaixa perfeitamente em suas necessidades.
Dois pontos se destacam no livro: o fato dos três protagonistas contarem a mesma história pelos seus pontos de vista. Por causa disso, o leitor não tem como ter 100% de certeza do que realmente está acontecendo ou o que é delírio, pois cada perspectiva traz uma nuance diferente aos acontecimentos e o fato de que o livro foi baseado em uma história real e pessoal da autora, o que explica o final da história (que muitos leitores criticaram, mas sabemos que situações assim não são resolvidas facilmente).
"Desliguei antes que ela terminasse. A Tina era minha amiga. Minha amiga imaginária. Eu a inventei pra me livrar de telefonemas e compromissos familiares. Ela era missionária no Haiti, portanto, passava a maior parte do tempo fora do país. Por isso mesmo, quando ela me ligava ou vinha fazer uma visita surpresa, eu era obrigada a deixar o resto de lado pra estar com ela. Adoro a Tina. Não ligo muito pra religião, mas a devoção dela é admirável. Além disso, é do tipo de amiga que sempre se faz presente quando precisamos dela." (p. 30)

Para comprar o livro pela Amazon, acesse: https://amzn.to/2KcWC5j

* LIVRO RECEBIDO EM PARCERIA COM A EDITORA
O meu elenco dos sonhos caso o livro se torne filme:

Charlize Teron como Fig

Ruth Wilson como Jolene

Woody Harrelson como Darius

3 comentários

  1. Carol!
    Gostei de ver que a narrativa é através do olhar dos três protagonistas e que não temos certeza de nada.
    Ui!! Fico arrepiada só de pensar em alguém me stalkeando...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy! Essa visão alternada é ótima, pois nos deixa compreender melhor a mente de cada um deles.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Carol.
    Eu adorei esse livro. Fiquei vidrada e não conseguia parar de ler!
    Achei esse seu elenco incrível! Super a ver!!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.