Lançamentos de Maio/19 da Editora Planeta

O melhor do Cortella - Neste segundo volume da trilogia O melhor do Cortella, o filósofo nos apresenta questões relacionadas ao universo profissional. Batizado de Trilhas do fazer, apresenta ideias, frases e inspirações sobre temas como carreira, liderança, condutas e competências. Na introdução, ele conta como foi a sua própria formação e enaltece o livro como seu maior aliado. Foram mais de 10 mil livros lidos ao longo de sua vida, desde Reinações de Narizinho a O nome da Rosa, passando por Darwin, Descartes, Platão, Kant, Gore Vidal, Machado de Assis e Guimarães Rosa.

Liberdade, felicidade & F*da-se! - Já ouviu falar da curva da felicidade? Pesquisas realizadas por economistas em oitenta países, com mais de 2 milhões de pessoas, encontraram um padrão constante. As pessoas mais felizes são as mais jovens e as mais velhas, e as menos felizes são as que estão entre quarenta e cinquenta anos. A partir daí, a antropóloga Mirian Goldenberg saiu a campo e comprovou que o mesmo acontece no Brasil. O resultado de sua análise rendeu uma palestra no TEDxSão Paulo que viralizou no YouTube com mais de 1 milhão de visualizações. Liberdade, felicidade e foda-se nasceu desta palestra. É um alerta e, ao mesmo tempo, um convite para que todos aceitem o desafio e tenham a coragem de inventar uma vida mais livre e mais feliz. Cada um dos 17 capítulos do livro começa com uma pergunta, apresenta uma discussão e termina com um espaço para o leitor anotar suas ideias e reflexões. Você já fez uma faxina na sua vida? Gostaria de ser mais leve? Sabe rimar liberdade com felicidade? Tem medo de envelhecer? Sabe o que vai fazer e ser quando envelhecer? Em que ponto está na curva da felicidade? A partir de depoimentos de homens e mulheres, Mirian oferece as respostas para essas e outras tantas perguntas. Um livro imperdível para quem está procurando ser feliz ainda nesta vida.

O óbvio também precisa ser dito - Estamos quase sempre ocupados com o desejo de não ficarmos tão ocupados no futuro. As plataformas às quais nos conectamos vendam nossos olhos: a atenção é o ouro do agora. O computador resolve “quase” tudo, os algoritmos estão sempre à nossa disposição, o tempo todo. Mas, e a nossa comunicação? O nosso tempo com o outro? O que entala? O que vai somando no inconsciente, trancando na garganta, fazendo o corpo ter dificuldade para digerir? Pais que dão presentes por não estarem presentes, jovens que vêm acreditando que a interação nas redes sociais é mais importante que exercer o afeto off-line, nós que vamos deixando passar, deixando de dizer, porque é menos uma coisa para lidar... O objetivo deste livro é falar do óbvio, como o próprio título já diz. Afinal, se fosse tão óbvio assim, que diabos estaríamos fazendo aqui?

O palhaço e o psicanalista - Se de médico e louco todo mundo tem um pouco, de psicanalista e palhaço todo mundo tem um pedaço. Christian Dunker e Cláudio Thebas abordam neste livro, com bom humor e profundidade, um tema comum para ambos os ofícios: como escutar os outros? Como escutar a si mesmo? E como a escuta pode transformar pessoas? Mesclando experiências, testemunhos, casos e reflexões filosóficas, os autores compartilham o que aprenderam sobre a arte da escuta, um tema tão urgente no mundo atual, onde ninguém mais se escuta.

O que eu faço com a saudade? - O que a gente faz quando o amor acaba? Nesta colagem de poemas, pensamentos, bilhetes e desabafos, Bruno Fontes fala não apenas sobre a dor do fim, mas também sobre o aconchego adocicado que vem do abraço da saudade. 



Eu sou dinamite - O trabalho de Friedrich Nietzsche abalou a base do pensamento ocidental e continua a permear nossa cultura. Mesmo assim – ou talvez por isso - ele é um dos filósofos mais mal compreendidos e enigmáticos da História. Sua descrença nos valores da sociedade, sua ideia de que “Deus está morto” e seu conceito sobre o super-homem, que encara a vida sem as muletas da religião e da moral, influenciam gerações até hoje. Mas o que a maioria das pessoas realmente sabe de Nietzsche - além do bigode, da carranca e da persistente associação com o niilismo e o fascismo? Onde colocamos um pensador que era igualmente amado por Albert Camus e Adolf Hitler? O livro de Sue Prideaux destrói mitos e leva os leitores ao mundo de um homem brilhante, excêntrico e profundamente perturbado, iluminando os eventos e as pessoas que moldaram sua vida e obra. Eu sou dinamite! é a biografia essencial para quem quer entender Nietzsche: o filósofo que previu e buscou soluções para nossos tempos conturbados. Ao final, a autora apresenta uma série de aforismos de Nietzsche que se tornaram muito populares: “Torne-se quem você é” e “O que não me mata me faz mais forte” são algumas dessas pérolas.


Meditação é mais do que você pensa - Jon Kabat-Zinn é considerado “um dos melhores professores de mindfulness que você jamais encontrará” (Jack Kornfield). Ele tem ensinado os benefícios tangíveis da meditação por décadas. Hoje, milhões de pessoas em todo o mundo adotaram uma prática formal de meditação da atenção plena como parte de suas vidas cotidianas. Mas o que é meditação, afinal? E por que valeria a pena tentar? Ou nutrir ainda mais se você já tem prática?

História Universal Freak - À primeira vista, estudar História pode parece muito, muito chato. Sucessões de reis e rainhas, relatos tediosos, com pessoas irritantes declamando discursos empolados séculos atrás, milhares de batalhas sem graça... Antes de tudo, este é um livro de história universal. Aqueles que não voltaram a abrir um livro de História desde o colégio farão uma verdadeira imersão, sem as idas e vindas e os cortes típicos do currículo escolar – e, claro, sem evitar nenhum detalhe picante. Eventos e nomes antes escondidos em algum canto empoeirado de sua memória serão retomados em uma única narrativa fantástica e sem interrupções. Cada capítulo passa por um período fundamental, desde o surgimento do cosmos, transitando pela Antiguidade, Idade Média e Era Moderna, chegando aos dias atuais. Mas esta também é uma seleção dos melhores fatos curiosos e anedotas de todo o mundo, inclusive do Brasil. Muitos que você provavelmente jamais acreditaria que aconteceram de verdade. Se você é uma daquelas pessoas que adora saber que já houve uma guerra que durou apenas trinta e oito minutos, ou que a quarta chaminé do Titanic era apenas decorativa, ou que o jogo Banco Imobiliário foi criado para evidenciar a “perversão do capitalismo”, ou até mesmo que a Shell já foi uma importadora de conchas marinhas do oriente, aperte o cinto e se aventure por uma excursão freak pela história!

Ela prefere finais felizes - Este livro não tem príncipes, dragões nem reinos. Tampouco super-heróis. Tem gente como a gente, como você, que sangra, chora e, com sorte, tem orgasmos de acordar a vizinhança; que vive entre o desejo de se entregar e o medo de quebrar o coração de novo. Esta é a história do Leco – um guitarrista gaúcho que gostaria de ter nascido na década de setenta –, da Laila – uma veterinária paulistana recém-traída pelo noivo – e de outros personagens de quem você certamente sentirá saudade depois do último ponto-final. Um retrato divertido, comovente e atual do mais potente sentimento brotando rápido em meio ao caos urbano.

Meu pé de jabuticaba - Júlio recebe de herança a propriedade Toca do Tatu, uma fazenda e uma casa, mas o local tem fama de assombrado. O moço se instala na casa e muitas coisas acontecem. De fato, ele divide a moradia com cinco desencarnados que têm, cada um, sua história de vida. Ossadas são encontradas bem em frente à sua árvore... Júlio e a namorada decidem procurar ajuda e encontram orientações num centro espírita. O livro, embora tenha momentos engraçados, trata de algo sério, que ocorre com muitos desencarnados que não aceitam a mudança de planos e continuam vivendo iludidos, sem conseguir abandonar o local onde viveram encarnados. Quantas lições podemos tirar desta singela e agradável leitura! A dupla Antonio Carlos e Vera Lúcia nos brinda com mais uma joia literária.

Aliança de casamento - Concordar em ir a um casamento com um cara que ela mal conhece é algo que Alexa Monroe normalmente não faria. Mas há algo em Drew Nichols que torna o convite impossível de resistir. Na véspera da festa de casamento de sua ex-namorada, Drew está sem uma acompanhante. Até que uma queda de energia o deixa preso no elevador com a candidata perfeita para se passar por sua namorada. Alexa e Drew acabam se divertindo mais do que previam, mas Drew precisa voltar para Los Angeles, onde trabalha como cirurgião pediátrico, e Alexa precisam voltar para Berkeley, onde é a chefe de gabinete do prefeito. Mas eles não conseguem parar de pensar um no outro... Será que a química eletrizante entre eles sobreviverá à distância?

Os jogadores - Rodrigo Antunes só queria um emprego que lhe permitisse viajar bastante. No entanto, acaba se enveredando pela selva de reais e dólares do competitivo – e, por vezes, imprevisível – mercado financeiro brasileiro. Sua estreia acontece no Banco Internacional Global, o BIG, um jovem e agressivo banco de investimentos com sede na Avenida Faria Lima, em São Paulo. Lá, o engenheiro recém-formado começa como analista de mercado júnior, mas as revoluções sociais e políticas do Brasil no início dos anos 2000 levarão tanto a carreira de Rodrigo quanto sua conta bancária a uma verdadeira montanha-russa. Os jogadores, um romance sarcástico, divertido e esclarecedor, traz os bastidores das negociatas e das apostas que guiam as instituições financeiras do país. Um livro que todo homebroker, pequeno investidor ou fã de João Gilberto deveria ler antes de investir na Bolsa de Valores.

Impérios - Impérios não segue a narrativa convencional que afirma que o império resulta inevitavelmente no Estado-Nação. O foco deste trabalho inovador está no modo como os diferentes impérios surgiram, competiram entre si e construíram estratégias de governo, ideias políticas e afiliações humanas durante um longo período de tempo: desde a Roma e a China antigas até os nossos tempos. Como cada império desenvolveu seus repertórios de poder, lidou com povos e territórios anexados, acolheu ou rechaçou culturas estrangeiras são algumas das questões analisadas em cerca de dois mil anos de história e cobrem impérios da Europa e da Ásia e seus domínios na América e na África. A busca pelo lucro por meio da anexação de vastas regiões produziu formas de governo que tocam nos tempos modernos e nos dizem respeito ainda hoje.

108 contos e parábolas orientais - Quando lidos pela primeira vez, sem muita atenção, os coans podem parecer histórias sem sentido. Mas estes pequenos textos foram responsáveis pelo esclarecimento espiritual e iluminação da mente de grandes mestres da Índia, China e Japão no decorrer dos séculos. Literalmente, a palavra koan – na língua portuguesa coan – significa proclamação pública. Era usada para nomear os comunicados feitos pelos imperadores orientais. A prática budista se apropriou dela e até hoje intitula parábolas que têm a função de transcender a realidade e proclamar alguns conceitos que não são facilmente explicitados em palavras. Monja Coen, a partir de anais de grandes nomes da tradição Soto Zen Budista dos séculos XII e XIII, selecionou 108 coans e os aplicou ao cotidiano moderno, com a intenção de tornar a experiência de leitura destes textos mais compreensível. Temas atuais como desapego material, decisões pessoais, relacionamentos, moral e muitos outros serão discutidos. Uma reflexão profunda será possível a partir de poucas palavras. De maneira impressionante, estes breves contos são capazes de abrir a mente, tranquilizar a alma e trazer novas respostas para antigas perguntas.

O segredo de Frida Kahlo - Mais do que a emocionante história de Frida Kahlo, esta envolvente narrativa de Francisco Haghenbeck revela um delicioso segredo da artista mexicana: seu livro de receitas, o “Livro da erva santa”. Era nele que Frida anotava seus mais saborosos pratos, que encantaram personalidades como Diego Rivera, Leon Trótski e tantos outros. Depois de sofrer um terrível acidente de bonde e morrer pela primeira vez, a ousada e intrigante artista Frida Kahlo encontra sua Madrinha, a Morte, com quem faz um acordo: para voltar a viver, a artista deverá preparar todos os anos uma oferenda para lembrar seu pacto. A partir de então, Frida passa a anotar cada banquete de Dia dos Mortos em um caderno de capa preta, guardado com todo zelo. Esse pequeno caderno ganha o nome de “Livro da erva santa”. Enquanto a promessa se cumpre, a existência de Frida se desenvolve de modo impetuoso, cheia de arrebatamento e dor. Ela conhece o homem com quem compartilhará a vida – Diego Rivera – e que marcará o começo de sua segunda morte. Juntos irão saborear a traição e também a paixão pela arte. Frida Kahlo amou e desejou com loucura, mas viveu dias emprestados; seu corpo dolorido e destroçado jamais lhe permitiu esquecer que sua Madrinha arrancava-lhe a alma pedaço por pedaço, e o encontro final entre elas estava sempre à espreita.

2 comentários

  1. Olá! Em meio a tantos lançamentos o único que chamou minha atenção foi Aliança de casamento, tanto pela capa, quanto pela sinopse, achei o enredo bem divertido.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Os lançamentos são ótimos, porém nenhum me chamou atenção.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.