Resenha Skyward - Conquiste as estrelas - Brandon Sanderson

Sinopse - O novo épico de um dos maiores autores de ficção especulativa do mundo: Brandon Sanderson, agora na Planeta Minotauro. Nesse novo épico do aclamado autor Brandon Sanderson, o futuro da humanidade depende dos sonhos de uma garota. Derrotada, devastada e levada quase à extinção, a raça humana se vê presa em um planeta distante, constantemente atacado por misteriosos combatentes alienígenas. Spensa, uma adolescente, anseia por se tornar piloto e se juntar à resistência. Quando descobre os restos de uma velha nave, um modelo que a garota nunca tinha visto na vida, percebe que esse sonho pode enfim se tornar realidade. Para isso, no entanto, a garota precisará consertar a grande nave, aprender a pilotá-la e – talvez o mais difícil – convencer a inteligência artificial que controla os restos da embarcação a ajudá-la: essa incrível nave, de alguma forma, parece ter uma alma própria.

"Skyward" é narrado em primeira pessoa pela protagonista Spensa, a "Spin".

No prólogo, o leitor conhece um pouco a história do planeta. O livro se passa em um planeta chamado Detritus, um planeta envolto de detritos, onde os seres humanos buscam refúgio em cavernas dos ataques de alienígenas chamados Krell, que realizam ataques surpresas. Por conta disso, os humanos criaram a Força de Defesa Desafiadora (FDD), composta pelos pilotos mais talentosos do planeta.

Entre esses pilotos se encontra o pai de Spensa, motivo de orgulho da família e inspiração para a filha, que quer seguir os caminhos do pai e se tornar a melhor piloto de todos os tempos. Ainda no prólogo, o leitor acompanha uma batalha épica contra os Krell e Spensa tem o seu mundo virado de cabeça para baixo, pois seu pai é considerado um desertor, trazendo vergonha para família e encerrando o legado antes mesmo de começar.

A história a partir daí irá se dividir em cinco partes. Na primeira parte, Spensa já está com 17 anos e é conhecida como a "filha de um covarde". Mesmo sofrendo com o preconceito dos demais, a protagonista não desiste de se tornar um piloto e muito menos acredita que seu pai tenha abandonado os demais pilotos em meio ao confronto.
"O sonho do meu pai se tornara realidade. Ao derrotar os Krell, mais de nove anos antes, aqueles pilotos de caça ainda inexperientes inspiraram uma nação. Dúzias de clãs resolveram abandonar suas culturas nômades e finalmente se reuniram, colonizando Ígneo e as cavernas ao redor. Cada um dos clãs ainda mantinha seu nome, que podia ser traçado até a nave ou à área da nave na qual seus ancestrais tinham trabalhado. Meu clã era o Motorizados, pois descendíamos da equipe que trabalhara na sala de máquinas. Juntos, nos chamávamos de Desafiadores. Um nome tirado da nossa espacial original." (p. 20)
Spensa está na idade de decidir a carreira que irá seguir através do Teste, uma prova que irá ver quais habilidades ela possuí e assim, encaminhá-la para a função que irá desempenhar pelo resto da vida. Mas será que a FDD aceitará de boa vontade Spensa como piloto, mesmo que ela passe na prova?
Se depender de Judy Evans, a primeira cidadã e a comandante da FDD, absolutamente não. Para Judy, eles não podem se arriscar a ter a filha de um covarde em treinamento, mas às vezes, os planos falham...

Na segunda parte do livro, a aventura realmente se inicia. Spensa inicia o treinamento, mas logo percebe que é tratada de forma diferente e que não vai conseguir nada facilmente. Seu grupo de colega de classe é bem variado: Kimmalyn, Bim, Hudiya, Freya, Nedd, Arturo e Jorgen, filho de um Primeiro Cidadão e um babaca pomposo. Esse grupo eclético precisa se tornar uma equipe unida sob o comando de Mongrel, o professor e treinador da turma.

Entre os pesados treinamentos e a realidade de novos ataques iminentes dos Krell, Spensa, conforme a sinopse explica, encontra uma nave antiga, com uma inteligência artificial que contesta tudo o que a protagonista aprendeu sobre o seu planeta.

O livro é uma ficção científica espetacular. Temos batalhas, detalhes de naves, aulas de estratégias e muito mais. Mas a obra também foca no crescimento pessoal dos personagens, na discussão sobre o impacto do ser humano no universo e na forma como utilizamos nossos recursos.

O selo minotauro da Editora Planeta realizou um trabalho maravilhoso na diagramação, revisão e layout da edição. O livro ainda conta com desenhos de naves e fluxogramas com detalhes de determinadas partes delas, o que auxilia bastante na visualização das batalhas. 

 
 

Para comprar o livro pela Amazon, acesse: https://amzn.to/2L1iLkd

2 comentários

  1. Olá! ♡ Ainda não conhecia esse livro, nem o autor, mas a premissa da história já me conquistou! O universo que o autor criou parece fascinante.
    Achei muito legal a história se passar em outro planeta, raramente li livros que se passassem em outros planetas diferentes do nosso.
    Adorei que já no prólogo tem ação. Já quero conferir essa batalha épica contra os Krell.
    Tenho que confessar que não sou muito fã de ficção científica, mas vou ter que conferir essa, estou muito curiosa kkkk.
    Adorei que o livro dá uma atenção especial ao crescimento pessoal dos personagens, acho isso essencial nos livros, gosto de ver o amadurecimento dos personagens ao decorrer da história.
    Achei lindas as ilustrações, a edição parece mesmo maravilhosa!
    Obrigada pela indicação, esse livro vai direto para minha lista de desejados! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei bastante a premissa do livro. E uma historia de ficção cientifica, algo que adoro muito que basicamente sou uma curiosa nata em relação a isso. Fiquei um tanto com pena da personagem mas vejo que ela não se deixa abater por isso. Espero ler em algum momento!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.